Braga Netto corta compra de bebida alcoólica para as Forças Armadas

O ministro da Defesa, Braga Netto, disse nesta quarta-feira (12/5), na Câmara dos Deputados, que recomendou que não sejam feitas compras de bebidas alcoólicas com dinheiro público para as Forças Armadas. As falas ocorreram em uma reunião da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Casa. Segundo ele, as bebidas eram consumidas após “uma atividade estressante”.

“Nós já fizemos uma recomendação para que isso seja evitado. Não vou comentar situações que ocorreram no passado. O pessoal vai para uma atividade estressante, quando voltavam (sic) era feita uma confraternização… Isso é feito hoje em dia com contribuição de cada um”, afirmou.

O ministro foi convocado no último dia 28 para explicar processos de compra de picanha, cerveja, uísque, bacalhau, filé e salmão para as Forças Armadas. A presença era obrigatória e não comparecer poderia caracterizar crime de responsabilidade. O deputado federal Elias Vaz (PSB-GO) e outros nove parlamentares da legenda denunciaram compras de R$ 80 mil em cerveja, conhaque e uísque para as Forças Armadas.

“A medida adotada pelo ministro é uma prova de que a compra desses itens foi imoral. Além da cerveja, o governo gastou milhões com toneladas de picanha, filé, bacalhau e salmão, alimentos que não estão no cardápio da maioria dos brasileiros. No caso das bebidas, a justificativa é de que seriam para eventos festivos. É um absurdo, em plena pandemia, nesse momento de dificuldade, o governo ter esse tipo de gasto”, disse Vaz na comissão.

A denúncia foi feita pelos parlamentares em fevereiro, e envolvia também aquisições de 714 mil quilos de picanha, mais de 150 mil quilos de bacalhau, 438,8 mil quilos de salmão, 1,2 milhão de quilos de filé mignon, uísque 12 anos e conhaque. As denúncias foram encaminhadas ao Ministério Público Federal (MPF) e ao Tribunal de Contas da União (TCU).

Foto: Reprodução
Fonte: Correio Brasiliense

3 comentários em “Braga Netto corta compra de bebida alcoólica para as Forças Armadas

  • 13 de maio de 2021 em 09:48
    Permalink

    Forças armadas envergonham o Brasil. Agora que se tornaram protetores de milicianos e fizeram a administração de morte na pandemia e se tornaram fabricantes de cloroquina e transportadores de cocaína pra Europa se complicaram mesmo.

    Resposta
  • 13 de maio de 2021 em 09:18
    Permalink

    “Atividade estressante”, se estivéssemos na faixa de gaza, no Iêmen ou no Afeganistão, poderia até concordar, mas aqui no Brasil que esses come e dorme, pintam meio fio, as vezes matam mosquito da dengue, francamente. É por isso que o slogan do governo federal é “pátria amada Brasil”, na verdade o Brasil é aquela viúva rica, que todo malandro quer para se aproveitar.

    Resposta
  • 12 de maio de 2021 em 20:41
    Permalink

    JÁ PRAS BANDAS DO STF NENHUM FISCAL DA CÂMARA OLHA…ALÍ OS VINHOS TÊM QUER PREMIADOS, AS LAGOSTAS E OS CAMARÕES MUI FRESCOS, ETC, ETC, ETC…MARAVILHA !!!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *