Esquema de venda de vagas na Guarda Municipal é denunciado por ‘candidatos’ em Benevides

Cercas de 10 pessoas denunciaram um suposto esquema de venda de vagas na Guarda Municipal de Benevides, município da Região Metropolitana de Belém.

Em uma das ocorrências registrada pelo pai de uma das vítimas, foi relatado à autoridade policial, que um homem chamado Darllan de Jesus da Silva se apresentou como assessor do gabinete da prefeita Luziane Solon (Podemos) e cobrou das vítimas a quantia de R$ 2 mil para que fossem contratadas pela Prefeitura Municipal de Benevides como agentes da Guarda Municipal.

De acordo com a denúncia, o pagamento dos valores era feito diretamente a Darllan e alguns encontros chegaram a acontecer na sede da Prefeitura. Gilvan Flávio dos Santos, que registrou a ocorrência e se apresentou como pai de uma das vítimas, relatou que chegou a entrar em contato com o suposto assessor e teria sido informado que “já estava tudo resolvido” e “faltava apenas a assinatura do contrato”.

Segundo a denúncia, o documento seria assinado na casa do acusado. Algumas vítimas ainda assinaram o contrato.

Na sequência, porém, Darlan informava que seria preciso passar por um curso  de formação e que ele entraria em contato para informar o início do curso. O acusado chegou a criar uma grupo de mensagens para, supostamente, informar as vítimas sobre o tal curso. Mais tarde porém, elas foram informadas que o número de vagas havia sido ultrapassado e Darlan foi, surpreendentemente, excluído do grupo. O pai da vítima, então, passou a fazer ligações para o assessor, mas sem sucesso.

Em nota, a Prefeitura Municipal de Benevides afirmou que não procede a informação de venda de vagas para a Guarda Municipal do município. Também foi informado que o servidor citado não está lotado no gabinete da prefeita do município.

RG15/ O Impacto com informações Romanews

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *