Homem finge ser filho de professora para aplicar golpe de estelionato no SINPROSAN

Na manhã da terça-feira, 15, O Sindicato dos Profissionais da Educação de Santarém (SINPROSAN) foi alvo de um estelionato. Segundo informações, um homem, identificado como Samuel Lira, foi ao sindicato e fingiu ser filho de uma das professoras, a senhora Fátima Rebouças. Ele também disse que estava lá seguindo recomendações de outros professores, os senhores Rivelino Lacerda e Ostenes Carlos.

Relato do denunciante indica que Samuel teria ido até o SINPROSAN para avisar que a sua “mãe” havia realizado uma cirurgia cardíaca na noite anterior, no entanto não havia resistido ao procedimento, vindo a falecer. O indivíduo foi bastante convincente em seu relado por aparentar estar “muito abalado e chorando”, além de relatar “fatos verídicos sobre a vida profissional da prof. Fátima Rebouças, como tempo de serviço, local de trabalho, etc”. Desse modo, Samule disse que foi informado pelos amigos de sua “mãe”, Rivelino e Ostenes, da existência de um auxílio funeral que o Sindicato dos Profissionais da Educação de Santarém dispõe aos associados falecidos, então ele teria ido ao local para dar entrada nos procedimentos.

Como todos ficaram em choque com a notícia do suposto falecimento da professora Fátima Rebouças, deram ao rapaz um documento e ainda o valor correspondente a 50% do valor do serviço funeral. No entanto, após divulgação da notícia percebeu-se que tudo não passou de um golpe, pois a professora Fátima Rebouças está bem e viva.

As providências legais foram tomadas através do registro de um B.O e a Polícia Civil já iniciou a busca pelo meliante. Acredita-se que essa não é a primeira vez que ele usa essa estratégia para aplicar um golpe, pois ele já se passou em outro momento na casa de uma professora e também contou uma história parecida, a de que seria filho de uma profissional da educação que se encontra doente e por isso necessita de ajuda financeira.

Samuel levou R$1.000,00 do local e suspeita-se de que ele seja usuário de drogas. É pedido que caso alguém o conheça, ou o encontre, entre em contato com as autoridades responsáveis.

RG 15 / O Impacto com informações de Clenildo Amaral

2 comentários em “Homem finge ser filho de professora para aplicar golpe de estelionato no SINPROSAN

  • 17 de junho de 2021 em 13:14
    Permalink

    E por que quem atendeu ele no sindicato não pediu o atestado de óbito que o médico fornece após o falecimento da pessoa??

    Resposta
  • 16 de junho de 2021 em 11:19
    Permalink

    Pela corrente de ouro, deve ter dado muitos golpes !

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *