Investigações apontam que avião que caiu com piloto santareno pertencia ao tráfico internacional de drogas

Por Diene Moura

 A Operação Hesíodo deflagrada pela Polícia Federal investiga se o avião pilotado por Antônio Sena, mais conhecido como ‘Toninho’, tem envolvimento com facção criminosa em esquema de tráfico internacional de drogas. As diligências relacionadas a  operação iniciaram na quinta-feira, 10 de junho, no Maranhão e desarticulou a facção que supostamente trafica armas e drogas, além de participação em crimes violentos e lavagem de dinheiro.

De acordo com as investigações da Polícia Federal, o monomotor Cessna AirCraft-210L, prefixo PT-IRJ foi comprado em nome de um ‘laranja’, identificado como sendo de Edwaldo Cesar Caldeira da Silva, e  utilizado pelo grupo criminoso no estado de Rondônia para transporte de drogas da Bolívia para o Maranhão.

O avião avaliado em R$ 1,1 milhão conduzido por Toninho decolou de Alenquer no dia 28 de janeiro com destino a uma região garimpeira conhecida como ‘Califórnia’, situada na região da Itaituba para levar mercadorias e combustível para o proprietário da aeronave. Após horas sem a chegada, buscas foram realizadas, amigos e familiares fizeram campanha  e ofereceram recompensa para quem tivesse informações sobre o paradeiro do piloto.

Após 36 dias desaparecido na mata e se alimentando de frutas e castanhas,  Toninho fez o primeiro contato com a família no dia 5 de maio, após encontrar coletores de castanha em uma região de divisa do Pará e Amapá conhecida como Igarapé Puxuri.

O caso tomou repercussão nacional, o piloto Antônio Sena (Toninho) foi convidado a participar do Programa da Fátima na Rede Globo para contar como sobreviveu na floresta Amazônica durante esse período, e também irá  lançar um livro na sexta-feira (18) de junho, no qual narra as experiências espirituais e a transformação na sua vida depois do ocorrido.

A Polícia Federal investiga as circunstâncias do voo em que Toninho foi forçado a aterrissar em uma área de açaizal, possivelmente em um igarapé que posteriormente pegou fogo, além da sua relação com o dono do monomotor.

RG15/O Impacto

Foto: Reprodução Redes Sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *