[Vídeo-Artigo] A Embaixada da China será invadida e embaixador expulso no dia 7 de setembro. É o que propaga a milícia digital Bolsonarista

Por Oswaldo Bezerra

A novidade da semana é a massiva propaganda da milícia digital do governo incentivando a invasão da embaixada da China no próximo dia 7 de setembro. O ato surgiu como “resposta” do governo Bolsonaro à prisão do ex-deputado Roberto Jefferson pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no inquérito das milícias digitais.

O mote de invasão da embaixada está nas hashtagse em ataques direcionados ao embaixador Yang Wanming.Roberto Jeffersonpregava a expulsão de Wanming e chegou a fazer vídeo com ataques xenofóbicos ao diplomata, em julho. O presidente nacional do PTB chamou o embaixador chinês de “malandro”, “xingling” e de “macaco”.

Segundo o direito internacional, um ataque à Embaixada chinesa seria possível apenas se as relações diplomáticas fossem rompidas e se o status de sede diplomática fosse retirado. Mesmo em outro país, o prédio é considerado imune, pois corresponde ao território que a embaixada representa, ou seja, território chinês no Brasil.

Para promover uma invasão, o governo brasileiro teria que romper relações diplomáticas com a China, mas esse é um processo demorado, mesmo depois de rompimento de relações, deveria notificar primeiro, e só depois de algum tempo a embaixada deixaria de ser um órgão chinês.

Com exceção de situações de guerra, não há histórico na América Latina de governos que invadiram embaixadas, pelo menos oficialmente. Seria um fato inédito na história, invadir a embaixada chinesa seria uma declaração de guerra, seria o mesmo que invadir o território chinês. A grande pergunta é. O brasil está preparado para a guerra contra uma potência nuclear? É inteligente invadir a embaixada do nosso maior parceiro comercial e econômico?

Vivemos hoje uma quase guerra civil dentro da direita colocando em lados opostos fardados neofascistas contra os endinheirados neoliberais. A esquerda praticamente morta no Brasil sobrevive à custa de Lula, mas fica inerte. Dinheiro público e dinheiro privado estão sendo alocados para notícias falsas que trazem estragos ao país como mortes na pandemia e insanidades como invadir a embaixada chinesa e o STF.

No meio disso tudo, só agora a Justiça finalmente toma iniciativa na luta contra as milícias digitais e suas “fake News”. Cortaram verbas para as milícias digitais e cortaram a concessão da jovem Pan, propagadora oficial de notícias falsas, para implantar a TV. O aparelhamento da TV Brasil foi bloqueado por uma investigação do ministério público federal. A justiça também está prendendo alguns cabeças propagadores de notícias falsas que indubitavelmente chegará a Carlos Bolsonaro, que segundo a Polícia Federal é o articulador do criminoso esquema das “Fake News”.

**Novo Livro de Oswaldo Bezerra intitulado “O Governador” está agora disponível em “livro físico”e para “Kindle”na Amazon.***

RG15/O Impacto

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.