PF prende gestor financeiro de organização investigada por desvios de recursos da Saúde no Pará

Na manhã desta quinta-feira (16), a Polícia Federal deu cumprimento ao último mandado de prisão em aberto da Operação Reditus, segunda fase da Operação SOS, realizada em 18 de agosto de 2021, que tinha por objetivo combater o desvio de recursos públicos na área da Saúde, o qual ocorria por meio da contratação de organizações sociais para gestão de hospitais públicos no estado do Pará.

A fim de deflagrar a Operação Reditus, foram expedidos 95 mandados de busca e apreensão, 54 mandados de prisão temporária e seis mandados de prisão preventiva expedidos pela 4ª Vara Federal Criminal, nos estados do Pará, São Paulo, Goiás, Ceará, Amazonas, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Mato Grosso. Ocorre que alguns desses mandados de prisão ainda se encontravam em aberto e, hoje, todos os mandados foram efetivados após o cumprimento de um mandado de prisão temporária que estava em aberto desde o dia da Operação e o alvo encontrava-se foragido por quase um mês.

Após investigações da Polícia Federal, foi localizado o último investigado foragido, apontado pelas investigações como sendo o gestor financeiro de uma das Organizações Sociais investigadas, ocasião em que se deu cumprimento ao mandado de prisão preventiva expedido pela 4 Vara Federal Criminal da SJPA. O investigado foi preso em Goiânia na manhã de hoje e permanece na carceragem da Policia Federal até a realização da audiência de custódia designada para amanhã (17).

Com isso, não há mais nenhum mandado em aberto da Operação Reditus. As investigações seguem em andamento.

RG15/O Impacto com Ascom PF/ PA

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *