MPPA denuncia médicos por arrancarem cabeça de bebê durante parto em Belém

Dois médicos obstetras da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará foram denunciados, pelo Ministério Público do Estado do Pará (MPPA), por homicídio culposo majorado, devido à morte de um bebê durante o parto, em 2020. O neném teve a cabeça arrancada do corpo. Uma acadêmica de Medicina, que fazia residência, também foi denunciada.

Os médicos são Raimundo de Góes e Castro Neto e Maria Gorete de Menezes Bastos. A acadêmica é Evelyn Mayara Rocha Braga. Na denúncia oferecida pelo MPPA, as condutas de cada um são individualizadas, conforme os relatórios e ofícios do dia 17 de setembro de 2020, data do ocorrido.

Pela denúncia do promotor de Justiça Cezar Augusto dos Santos Motta, Maria Gorete não teria feito a triagem adequada e analisado exames. Raimundo teria autorizado procedimentos de parto normal. A acadêmica foi quem teria executado a manobra de parto que resultou no descolamento da cabeça do bebê.

Raimundo também é denunciado por falsidade ideológica e abuso de poder ou violação de dever inerente à profissão.

À época, o governador Helder Barbalho (MDB) lamentou o ocorrido e determinou o afastamento da equipe médica, além da instauração de um inquérito pela Polícia Civil.

A reportagem pediu posicionamento à Fundação Santa Casa de Misericórdia sobre o caso.

Esta matéria pode ser atualizada a qualquer momento, acompanhe!

Fonte: O Liberal

Foto:

Um comentário em “MPPA denuncia médicos por arrancarem cabeça de bebê durante parto em Belém

  • 23 de setembro de 2021 em 21:13
    Permalink

    Um absurdo esse post! Propagando notícias falsas! Serão processadora por isso! Usando nomes de pessoa inocentes!! Vocês não sabem de nada do que aconteceu de fato!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *