Policiais da Rotam são presos acusados de tortura e estupro de jovem em Ananindeua

Três policiais do Batalhão de Polícia Tática (BPOT), mais conhecido como Rotam da Polícia Militar do Pará, foram presos na tarde desta terça-feira, 21, após serem acusados de estuprar e torturar uma jovem, de 18 anos, dentro de sua própria casa em Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém.

O caso ocorreu no dia 13 de julho deste ano. A vítima procurou a Polícia Civil no mesmo dia para denunciar o caso e foi encaminhada para o Centro de Perícias Científicas Renato Chaves para fazer exame de corpo de delito.

O laudo médico apontou que há prova da materialidade do crime e indícios suficientes de estupro. O exame mostrou que houve fissura no ânus da vítima e também foi encontrado vestígios de esperma de um dos policiais, um tenente da Rotam.

Para tentar identificar os policiais envolvidos no caso, a divisão de inteligência da Corregedoria da PM rastreou a viatura que estava próximo da casa da vítima no dia informado. Após a localização, a Corregedoria conseguiu identificar o nome dos policias que estavam trabalhando na viatura.

As fotos dos policiais foram mostradas para a vítima, que reconheceu imediatamente os três acusados de entrar na residência. A jovem também apontou o tenente como sendo o PM que cometeu o crime de estupro.

Segundo a vítima de apenas 18 anos, os outros dois policiais enrolaram sua cabeça com plástico. A tortura teria como objetivo fazer com que a jovem, que quase desmaiou, confessasse que seu companheiro era traficante.

A autoridade encarregada do caso requereu a busca e apreensão dos aparelhos celulares utilizados pelos policias e o afastamento de sigilo de dados telefônicos para obter outros elementos de prova necessários às investigações.

Os três policias tiveram sua prisão preventiva decretada nesta terça e o processo corre em segredo de justiça. A vítima atualmente encontra-se no Programa de Proteção a Vítimas e Testemunhas Ameaçadas (Provita), após receber ameaças de morte por ter denunciado o caso.

Fonte: Portal Roma News

4 comentários em “Policiais da Rotam são presos acusados de tortura e estupro de jovem em Ananindeua

  • 4 de maio de 2022 em 22:18
    Permalink

    Não houve farsa, existe prova material do crime de estupro, foi coletado sêmen do tenente na vítima. Eles só conseguiram o direito de responderem em liberdade e seguem monitorados por tornozeleiras. Infelizmente essa é uma prática costumas da Rotam PA, Lemos casos diários. Sobre tortura, abuso de autoridade e extorsão. Só é válido lembrar que o crime de tortura é imprescritível e assim que as vítimas sentirem segurança, pode denunciar!!!

    Resposta
  • 23 de novembro de 2021 em 13:49
    Permalink

    De acordo com a justiça o processo segue em segredo de justiça, é de acordo com os fatos adquiridos pela corregedoria militar, há elementos suficientes para uma eventual condenação, o fato de eles responderem o processo em liberdade não extingue qualquer culpa em relação aos acusados, na minha opinião a soltura deles pode atrapalhar o processo haja em vista a segurança da vítima.
    Também é triste observarmos nos noticiários questões envolvendo servidores da segurança pública que são pagos por nossos impostos para dar segurança ao cidadão envolvidos em casos assim, não é essa policia que queremos, como em qualquer profissão há os maus profissionais, e que se provado for, sejam punidos com rigor da lei, infelizmente algumas maneiras de abordagens praticadas por alguns maus policiais não consistem com a verdadeira doutrina passada pela polícia militar do Pará que é uma instituição de respeito, segundo a constituição a lei deve ser aplicada a qualquer indivíduo infrator da lei, seja ele qual for, seja pela classe social, cor ou cargo que exerce, parabéns estado do Pará e Policia Militar do Estado do Pará por ter coragem de apurar o caso.

    Resposta
  • 12 de novembro de 2021 em 12:57
    Permalink

    E aí os policiais foram inocentados e foi comprovado a farsa,agora só resta os militares processar a suposta vítima bem como os veículos de informação irresponsável por calúnia e danos morais,se preparem e há já printei a página dos senhores…….

    Resposta
    • 4 de maio de 2022 em 22:15
      Permalink

      Não houve farsa, existe prova material do crime de estupro, foi coletado semen do tenente na vítima. Eles só conseguiram o direito de responderem em liberdade e seguem monitorados por tornozeleiras. Infelizmente essa é uma prática costumas da Rotam PA, Lemos casos diários. Sobre tortura, abuso de autoridade e extorsão. Só é válido lembrar que o crime de tortura é imprescritível e assim que as vítimas sentirem segurança, pode denunciar!!!

      Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.