Polícia prende suspeitos de assaltarem joalheria em shopping de Santarém

No início da tarde desta quinta-feira (23), a polícia capturou quatros suspeitos de envolvimento ao assalto ocorrido na terça-feira, 21, a uma joalheria situada no shopping Rio Tapajós, em Santarém. Os criminosos se passaram por clientes e após uma funcionária conseguir correr e gritar por ajuda, a dupla fugiu em uma motocicleta levando joias estimadas no valor de R$ 25 mil reais.

Após o assalto uma força tarefa foi realizada para dar uma resposta rápida à população, e as polícias Civil e Militar iniciaram as incursões para localizar e capturar os elementos, considerados de alta periculosidade. Dos quatro detidos, apenas um confessou participação no assalto a joalheria. Trata-se de Alexandre Santos Pereira, 27 anos. Durante entrevista, o rapaz, conhecido como “Alê”, afirmou que conheceu o comparsa no dia do crime e aceitou dirigir a motocicleta durante a fuga, pois estava precisando de dinheiro.

Alexandre Pereira confessou participação no assalto a joalheria

Já o casal Camila da Costa Gama e Mateus Farias Morais são foragidos da Justiça de Manaus, e Ângelo Soares Oliveira, 47 anos, negou participação no assalto e relatou que estava passando no local durante a abordagem policial e por isso foi detido.  O Delegado Jamil Casseb afirmou que os suspeitos estavam escondidos na ocupação do Juá e que o crime foi muito bem organizado. Os indivíduos fazem parte de uma quadrilha especializada em assaltos, e planejaram de forma minuciosa toda a ação criminosa.

“No momento que eles saem do shopping já saem sem nenhum tipo de objeto, sem arma, com joias, justamente para não ter nenhum tipo de flagrante, qualquer possibilidade de veiculá-los ao crime. Mas já encontramos a camisa utilizada por eles no dia do assalto, encontramos outros objetos também e já sabemos as pessoas que estão com esse material. As equipes estão nas ruas para efetuar o restante das prisões”, disse o delegado.

Por ocorrer uma ação policial interrupta, entende-se que os indivíduos serão autuados em flagrante delito. Este pedido de flagrante continuado será apresentado ao poder judiciário e também a prisão preventiva.

Por Diene Moura

O Impacto – Colaborou Lorenna Morena

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.