Polícia e Conselho Tutelar de Rurópolis resgatam 6 crianças em situação de vulnerabilidade

Na noite de sábado (08) por volta de 20h, as forças de segurança pública e Conselho Tutelar de Rurópolis resgataram 6 crianças que estavam em estado de vulnerabilidade por se encontrarem abandonadas numa residência no bairro Vila Nova por suas mães.

De acordo com as diligências realizadas pelo Conselho Tutelar um dos menores revelou que suas mães teriam saído no período da tarde para ingerir bebida alcoólica num bar. As crianças encontradas contam com a idade de 2 a 10 anos, sendo que a mais nova estava sob os cuidados das demais.

Uma das mães foi encontrada e conduzida a delegacia de polícia onde em interrogatório negou ter deixado a própria sorte seus filhos os deixando em estado de risco, contudo afirmou que estava num bar ingerindo bebida alcoólica.

A outra irmã somente na manhã de hoje foi localizada e afirmou que teria deixado seus filhos na casa da irmã enquanto estava fora. De acordo com o Conselho Tutelar a denúncia anônima informa que os atos das irmãs do Vila Nova de abandono de incapaz são rotineiros.

A Polícia Civil instaurou inquérito policial para apurar o crime de abandono de incapaz e as crianças foram entregues para uma terceira irmã para os cuidados.Segundo a autoridade policial a questão do abandono de incapaz é uma realidade no Brasil, motivada na maioria das vezes pela falta de recursos para programas que auxiliam as famílias que vivem em situações de vulnerabilidade.

Consideram-se nestas condições todas as pessoas incapazes de defender-se: idosos, crianças, pessoas portadoras de necessidades especiais. O trabalho conjunto tirou crianças em situação de risco e conduziu a responsável a delegacia para as providências cabíveis, pois segundo a denúncia, os menores foram deixados a própria sorte dentro de casa enquanto a tutora legal saiu para divertir-se num bar, fato este considerado crime e deve ser apurado com todo rigor conforme prevê a legislação e se espera numa sociedade.

O Impacto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *