Camelódromo: obras são suspensas pela justiça sob pena de multa de R$ 100 mil

Foi determinada pela justiça na manhã desta segunda-feira, 10, a suspensão imediata das obras do novo camelódromo de Santarém, localizado na praça Rodrigues dos Santos. A decisão, que atendeu ao pedido do Ministério Público do Pará, foi proferida pelo juiz da 6ª Vara Cível e Empresarial Laércio de Oliveira Ramos, e leva em conta “em síntese, ao argumento da ausência de estudos de impacto ambiental, além da falta de consulta/debate do projeto com a população interessada”.

No documento, o magistrado determina:

“DEFIRO a liminar pleiteada e determino que seja imediatamente sustada qualquer obra pelo Requerido na área questionada e, caso esta já tenha sido iniciada, que seja imediatamente paralisada, até o deslinde da questão, sob pena de multa que fixo no patamar de R$ 100.000,00 (cem mil reais), sem prejuízo de ampliação da multa e/ou outras medidas legais.”

É destacado também que “a praça se encontra dentro da área poligonal da Zona de Preservação do Patrimônio Cultural do Município e quaisquer obras realizadas no local, devem seguir criteriosamente as normativas dadas pela legislação municipal”.

As obras para a construção do novo “Shopping Popular” ou “Camelódromo” vêm gerando polêmica desde o primeiro dia do seu início, uma vez que além da retirada total de algumas árvores presentes no local há também a questão que envolve valor histórico da praça.

Foto: MPPA

RG 15 / O Impacto

Um comentário em “Camelódromo: obras são suspensas pela justiça sob pena de multa de R$ 100 mil

  • 12 de janeiro de 2022 em 08:57
    Permalink

    Toda melhora de estrutura da cidade para sua população é bem vinda porém também é bem vinda a preservação de árvores que tão necessárias são para fornecer sombra e conforto aos moradores e aves , sempre que ouço que serão plantadas novas árvores sei que serão mudas e que teremos anos sem a sombra protetora das que estavam antes já desenvolvidas. Também temos uma expansão do município e diversas outras áreas que precisam de investimentos em infra estrutura evitando a concentração no centro.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.