Votar em quem?

Por José Ronaldo Dias Campos*

Os partidos políticos são os corresponsáveis por quase tudo de ruim que acontece no Brasil. Eles escolhem os mesmos, os piores, até os complicados com a justiça entram no rol dos elegíveis. E os novos que surgem, com raras exceções, também deixam a desejar, ficando o eleitor sem opção.

A necessária mudança, honesta e promissora, tem que iniciar pelos partidos. A prática antiga da compra de votos precisa ser coibida com a reprimenda dos envolvidos de forma exemplar, pedagógica, porquanto as consequências são nefastas à nação brasileira.

Esperar pelo judiciário para expurgar os maus políticos do cenário leva tempo e atinge o mínimo possível de pessoas, às vezes de forma seletiva, deixando a maioria ilesa.

A atividade político-partidária no sistema eleitoral vigente, que era pra ser altruísta, passou a ser viciada, arriscada, desacreditada, desestimulante, nivelando a média nacional de qualidade e eficiência por baixo.

Precisamos de uma reforma político-partidária de verdade urgentemente, ou nada mudará se permanecer as velhas e reprováveis práticas.

Tenho dito.

O Impacto

2 comentários em “Votar em quem?

  • 13 de março de 2022 em 11:57
    Permalink

    Acho que o autor do artigo tem razão em parte, mas os partidos políticos constituem um mal necessário para existência da democracia, penso que a legislação brasileira que deve ser mais rigorosa em relação a formação e existência deste.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.