Criança morre ao ser arrastada por enxurrada em Marabá

O desespero de tentar salvar Messias Brandão de Sousa, de apenas 2 anos, é palpável no vídeo de resgate da criança que circulou via redes sociais nesta sexta-feira (11). Mesmo diante da tentativa, o menino morreu no Hospital Municipal de Marabá após ter sido arrastado pelas águas da forte chuva que caiu pela manhã na Rua 25 de Abril, no Bairro Jardim União.

As imagens mostram o momento em que o menino é encontrado, já desacordado. Moradores do bairro tentam reanimá-lo com massagem cardíaca e respiração ‘boca-a-boca’. A mãe, Jaqueline Brandão, de 19 anos, acompanha a tentativa de salvamento, aos gritos, enquanto uma ambulância é acionada. Quando a criança é virada de barriga para baixo, é possível vê-la regurgitar uma grande quantidade de água.

Mesmo levada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ao HMM e recebendo o atendimento hospitalar, Messias não resistiu ao afogamento.

Jaqueline Brandão relatou que a casa da família alagou com a chuva e que a criança chegou a brincar na água, dentro da residência. Ela então foi até a casa da avó do menino, onde o deixou para sair em busca de um carro que a ajudasse a retirar objetos do imóvel alagado. Nesse período, ocorreu o fato.

“A vó dele deu merenda pra ele, bolacha com café, e foi mexer a comida que ela cozinha na lenha. Foi o tempo que ele saiu pelo portão, que não tem fechadura”, diz. A mãe acredita que o menino possa ter pulado na grota imaginando que seria como brincar na água dentro de casa, que estava na altura da canela dos adultos. Na via, contudo, a profundidade era bem maior.

O pai do menino afirma não ter havido descuido. “Ele estava sentado dentro de casa, merendando, foi o tempo que a vó foi ver o almoço e quando voltou ele não estava mais, já tinha aberto o portão e já tinha saído”.

Os pais afirmam que os familiares iniciaram as buscas pela criança imediatamente e um vizinho o encontrou boiando duas quadras abaixo. “Meu namorado pegou ele e assoprou, ainda saiu água, ele vomitou, ainda trouxeram ele com vida para o hospital”, relata Jaqueline. Conforme eles, além da água, Messias também ingeriu bastante areia.

O menino era o segundo de três filhos do casal. “Nem sei explicar o que estou sentindo”, lamenta a mãe, afirmando que a casa dela nunca havia alagado antes e atribuindo a situação às obras feitas na via. “A casa era da altura da rua, mas aí aterraram a rua demais e passou da altura da casa. Além disso, tem um bueiro que não funciona direito lá e a água não está passando”.

No final da tarde desta sexta os pais foram orientados a procurarem a 21ª Seccional Urbana de Polícia Civil, para registrar o caso em boletim de ocorrência e ser solicitada a remoção do cadáver ao Instituto Médico Legal (IML).

Fonte: Correio de Carajás

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.