Desmatamento: Pará recebe quatro bases para mega operação ‘Guardiões do Bioma’

O Pará recebeu quatro das seis novas bases do Governo Federal, de pronta resposta ao desmatamento ilegal . A medida faz parte da operação “Guardiões do Bioma”, que é coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), com a participação do Ministério do Meio Ambiente e do Ministério da Defesa. O investimento federal na operação chega a R$ 170 milhões, envolvendo também Amazonas, Mato Grosso e Rondônia.

Inicialmente, foram instaladas seis bases que receberão profissionais das forças federais, estaduais e dos órgãos de fiscalização ambiental. A partir de alertas de recebidos de monitoramento realizados pelo Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam), as equipes terão condições de oferecer uma pronta resposta ao desmatamento, por meio de polícia ostensiva e dos órgãos de fiscalização ambiental. As bases no Pará estarão nas cidades de Altamira, São Félix do Xingu, Novo Progresso e Itaituba.

A operação, como informa o MJSP, visa reduzir o desmatamento ilegal na Amazônia por meio de ações coordenadas entre Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Força Nacional de Segurança Pública, Fundação Nacional do Índio (Funai), Censipam e órgãos de fiscalização como Ibama e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

“Um dos maiores desafios dessa região é diminuir o tempo de resposta no combate ao crime. As bases vão contar com estrutura de pessoal, helicópteros e equipamentos que permitam às forças de segurança e órgãos ambientais uma atuação mais célere. Atuaremos firmes, com estratégia, inteligência, integração e pessoal capacitado em uma dura resposta contra o crime”, afirma o ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres.

As bases também intensificarão as ações de investigação, no intuito de identificar e responsabilizar os financiadores e mandantes de crimes ambientais, além de descapitalizar as organizações criminosas envolvidas. O Ministério ainda vai oferecer apoio logístico às forças de segurança estaduais para intensificar ações de combate aos crimes ambientais na região.

Primeira etapa da operação teve foco no combate a incêndios florestais

Em 2021, também coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, a primeira fase da Operação Guardiões do Bioma teve foco no combate aos incêndios florestais em 11 estados dos biomas da Amazônia, Cerrado e Pantanal.

Durante os cinco meses de atuação, mais de 6 mil profissionais da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Ibama, ICMBio, Corpo de Bombeiros Militares e Polícia Civil realizaram 3.461 ações preventivas, combateram cerca de 17 mil focos de incêndios e aplicaram 1.557 multas.

Além de combater o desmatamento e desmantelar as organizações criminosas, a operação visa cumprir os acordos internacionais firmados pelo Brasil na 26ª Conferência das Nações Unidas sobre as mudanças Climáticas (COP26), realizada na Escócia.

Fonte: O Liberal

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.