Venda de artigos religiosos aquece economia informali

No centro da cidade são vendidas camisas e fitas do Círio

Círio chegou. Com os festejos em honra a Virgem da Conceição, nada mais lucrativo para alguns que vender terços, camisas e “lembranças do Círio”, com objetivo de aumentar a Fé e aquecer os bolsos dos camelôs. E notem que os camelôs se atropelam no centro da cidade, em busca de compradores. Uma camisa com esfingie da Padroeira dos santarenos, está custando dez reais, tamanho pequeno e quinze reais, tamanho adulto.

Dona Regina, revela ao RG 15/ O Impacto que fica feliz quando chega a época do Círio, “sou evangélica, mas aproveito para faturar uns trocados e dar um dízimo gordo na Igreja onde eu frequento”.  Afinal o comércio é feito de oportunidades de bons negócios, unindo contrários.

Ocorre que, com aproximidade do Círio, neste domingo, as camisas, santinhos e terços,  podem aumentar em preços bem maiores que a Fé do povo na Virgem Santíssima. Bem está escrito que a Fé do tamanho de um grão de mostarda é valiosa no reino dos Céus, porém esta máxima não vale na terra, em meio ao consumismo em torno da Fé. O dinheiro no bolso do romeiro tem que ser bem graúdo, senão não dá nem para comprar as lembrancinhas do Círio 2010, muito menos levar a família para passear no Arraial da Virgem da Conceição. Um Feliz Círio á todos.

Da Redação

Deixe seu comentário aqui: