Funcionário público assume que está com virus da Aids

Luiz Antônio da Silva: “Estou com AIDS, mas estou feliz”

“Vivo numa boa com HIV”. Ativista político, líder comunitário e agora símbolo da luta contra o preconceito e a contaminação pelo vírus HIV, o funcionário público estadual Luiz Antônio da Silva, “Lula”, que mora em Belém, mas esteve na semana passada em Santarém proferindo palestra sobre o tema, assume que está contaminado pelo vírus HIV, há dezoito anos: “Fui contaminado através de uma relação sexual, não me perguntem como foi, porque eu estava de costa”. Com esse bom humor “Lula” falou com exclusividade à equipe do jornal O Impacto.
Descoberta – “Eu sou uma pessoa vivendo com HIV/AIDS”, assumiu “Lula da Silva”, que descobriu que estava infectado quando foi doar sangue no Hemopa de Belém. “Há oito anos eu doava sangue no Hemopa. No ano de 1992, depois que doei sangue, fui para minha casa, tranquilamente, dias depois eu recebi uma carta do Hemopa, para tratar de assunto de meu interesse. Fui no dia seguinte, me enrolaram, mas acabaram revelando que eu estava infectado com vírus HIV”, disse “Lula”.
Hoje, vivendo “numa boa”, como ele mesmo diz, faz palestras por todo o Estado do Pará e em outras capitais. Luta contra o preconceito, é discriminado, mas sabe que serve como referência para quem tem o vírus da AIDS e tem medo de assumir.

Luiz Antônio da Silva: “Estou com AIDS, mas estou feliz”

Preconceito – Luiz Antônio assumiu que ainda sofre discriminação por parte até dos amigos: “Em uma rodada de cerveja, bebendo em um mesmo copo, eu nunca sou o primeiro a tomar, sou sempre o último”, ele confessa. “Comendo sanduiche, a última mordida é sempre a minha, ninguém quer compartilhar nada diretamente comigo”, falou.
Sua filosofia de vida, criada depois que descobriu estar infectado, é única: “Se a vida te deu um limão, não faça cara feia, ao contrário, faça uma limonada”. Este é o recado que “Lula” deixou aos santarenos, independente da opção sexual que tenham adotado.
Em Santarém, os números aumentam –  A coordenadora do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), Osmarina Pires, revelou que somente este ano, 80 novas pessoas contaminadas pelo vírus HIV foram registradas na região. Segundo ela, atualmente 900 ‘soro-positivo’ fazem acompanhamento no CTA, em Santarém, porém, a maioria é de outros municípios da região Oeste do Pará. Ela ressalta que 98% se contamina por via sexual”. Sem eu entender, esses dados alarmantes até ajudam. “É importante que apareçam estes pacientes de outros municípios da região, para que sejam detectados e a gente tenha possibilidade de trabalhar com essa pessoa, tanto no acompanhamento quanto no tratamento”, disse Osmarina, lembrando que, “dessa maneira a epidemia não pode se alastrar, pois quando a pessoa não sabe que é portadora, ela continua transmitindo”, avisou Osmarina Pires.
Além dos dados alarmantes, o público jovem é o que mais tem se contaminado com o vírus. “Adolescentes e jovens na faixa etária de 13 a 26 anos de idade foram os mais contaminados com  HIV”, citou a coordenadora do CTA, Santarém.

Por: Carlos Cruz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *