Operação barra reocupação de ambulantes

Operação conjunta de polícias barrou tentativa de reocupação (Foto: Anderson Coelho)

Ação conjunta das Polícias Rodoviária Federal, Militar, Grupo de Ação Tática (GAT), da Guarda Municipal de Belém, Guarda de Ananindeua e fiscais da Secretaria Municipal de Economia frustraram a tentativa de cerca de 300 ambulantes de reocuparem as calçadas da rodovia BR-316, nas proximidades de um shopping center.

Para chamar a atenção dos órgãos responsáveis e da sociedade, os ambulantes se articularam no começo da manhã de ontem para fechar as duas pistas da rodovia. Porém, os 30 homens do GAT apreenderam o material que seria usado para o ato. “Enchemos uma Kombi com combustível, pedaços de madeira e pneus velhos. Esse material seria suficiente para fechar as pistas e também parte da rodovia Augusto Montenegro.

Eles estavam muito bem organizados para fazer bagunça. Isso não é reivindicação”, observou o inspetor Avelar, da Guarda Municipal.

Em represália ao GAT, alguns ambulantes soltaram bombas de efeito moral na rua ao lado do shopping. Muitas pessoas que passavam no local se assustaram. Algumas se jogaram no chão. Uma senhora se machucou ao cair. “O que está acontecendo? É tiroteio?”, questionou Sônia de Fátima Sousa.

O ambulante Jessi James Monteiro Júnior foi detido, acusado de jogar uma das bombas. Ele foi encaminhado para a Seccional da Marambaia, onde assinou um TCO (Termo Circunstancial de Ocorrência).

Os ambulantes disseram que querem apenas trabalhar. “Não podemos deixar de trabalhar, principalmente nessa época do ano. Não queremos montar barracas. Queremos mostrar nossos produtos na tela e andando”, explicou Kleison Pinheiro. A vigilância na BR-316 vai continuar para impedir a reocupação.

RETIRADA
Retirados das calçadas da BR-316 no dia 2 de dezembro, os ambulantes chegaram a fechar a rodovia por mais de duas horas no último dia 9. Prefeitura garante que manterá fiscalização na área.

Diário do Pará

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *