Entrevista com Carlos Silva

Carlos Silva
O jornalista CARLOS SILVA começou a carreira aos 21 anos, como repórter de uma  rádio da Capital Paraense. Hoje, depois de passar pelas três maiores emissoras do estado, trabalha como Apresentador de telejornal  e editor chefe.Ele revela: “eu adoro ser repórter, serei sempre um repórter. Essa é a palavra que me atrai: reportagem”. Atualmente CARLOS SILVA é Gerente de Jornalismo da Record News-Santarém e Repórter de Rede.

JS: Como você começou sua carreira jornalística?

CS: Eu comecei como jornalista na Rádio Guajará-Fm, de Belém em 1990, e depois voltei pra Santarém em 1992 e fui contratado pela Rádio Ponta Negra.. Foi uma experiência  pela Rádio Ponta Negra-Am. Lá eu fui repórter de vários comunicadores, Edinaldo Mota, Bena Lago, Delson Santos e Arnoldo Campos. Depois veio a primeira oportunidade de aparecer na telinha,e fui desafiado a a me tornar um apresentador de telejornal. “SANTARÉM AQUI AGORA” na TV PONTA NEGRA, foi uma história que durou 8 anos… Depois veio a TV TAPAJÓS, lá fiquei por 6 anos.

JS: Nestes últimos anos muito se discutiu sobre a obrigatoriedade ou não do diploma de jornalista para exercer a profissão. Alguns profissionais são contra a obrigatoriedade alegando que aprendem muito mais na prática do jornalismo, apurando a notícia. E o que você acha disso?

CS: Muitos jornalistas foram às ruas protestar; outros manifestam sua insatisfação nas redes sociais. Entretanto, alguns até defendem a atitude.
A questão é bastante complexa. Há muito tempo pessoas sem formação acadêmica atuam em grandes e pequenas redações. Aos que pensavam em estudar jornalismo e aos que já estudam só posso dizer uma coisa. Estudar sempre vale a pena. A vivência diária no jornalismo é essencial para o conhecimento. Entretanto, é preciso deixar claro que o jornalismo por si só é uma profissão incompleta. Não podemos ser profissionais generalistas, daqueles que cobrem a editoria de política pela manhã, e comenta o jogo de futebol à noite.
Se a categoria enfrenta esses problemas agora, foi porque de certa forma, nós falhamos. Erramos em ser superficiais demais, em acharmos que somos super-heróis e por falarmos besteiras em áreas que não nos especializamos.em 20 anos de carreira. Eu não tenho formação acadêmica em jornalismo,mas digo sem medo de errar que não troco toda a experiência que adquiri ao longo de todos esses anos,mas também não descarto a possibilidade,apesar de minha vida corrida de ainda cursar Jornalismo.

JS Que perfil precisa ter um profissional para se destacar e conseguir oportunidades nas grandes empresas jornalísticas?

CS: Eu acho que o essencial em telejornalismo é o repórter, e um bom repórter será um bom repórter em qualquer emissora de televisão. Existem emissoras que têm mais estrutura, outras que têm menos, umas que dão liberdade, outras que não dão, mas nada substitui o trabalho do repórter, que, tendo qualidade, vai se destacar em qualquer emissora de televisão.
JS O que é mais estimulante no jornalismo?

CS: O desafio… Boa parte da minha carreira foi feita dentro da TV TAPAJÓS -Rede Globo de Televisão, onde eu ganhei experiência, como apresentador, eu tive oportunidade de participar de Cursos com jornalistas consagrados da Globo.com tudo isso, era o momento de um novo desafio, e esse desafio veio com minha contratação pela RECORD-BELÉM em 2008. A passagem pela RECORD, foi muito importante, foi lá que eu aprendi a ser um Repórter.

JS:Qual a sua melhor e pior reportagem?

CS: Essas duas são mesmo marcantes, pra mim a melhor foi aquela reportagem na qual os pescadores da região do Igarapé do Costa estavam matando Botos para usar a carne como isca para outro peixe chamado piracatinga.que não é saboreado em nossa região,mas no México e Colômbia,é um prato fino.além de usarem a carne do BOTO,eles ainda vendiam o sexo do BOTO E BOTA para donos de lojas de perfumes exóticos e  afrodisíaco de outros estado do país. Essa reportagem saiu em rede estadual e nacional na Record.A pior foi quando eu cobri a busca de uma mãe pela filha menor de 15 anos que estava tendo um romance com o tio. Essa reportagem rendeu uma série no Santarém Record,e eu só descansei  quando a policia prendeu o tio da menor e ela voltou ao convívio da mãe.

JS: A imprensa santarena?

CS: Tranquila para se trabalhar ainda! Ótimos profissionais.
JS Quais as dicas que você daria aos jornalistas de Santarém?

CS: Que persistam em busca de fazer sempre o melhor…que procurem apurar os fatos com detalhes,só assim se conquista a credibilidade do público santareno.

BATE – BOLA
** Família?

Meu Porto Seguro

** ?

DEUS…nele está a minha confiança!

** Uma palavra?

Humildade

** Amor ou paixão?

AMOR,acima de tudo.PAIXÃO é passageira, O AMOR permanece.

** Uma música?

Let It Be – The Beatles

** Um livro?

Bom dia Espirito Santo

** Rádio, Televisão, Jornal Impresso ou Jornal Online?

Televisão

Um comentário em “Entrevista com Carlos Silva

  • 31 de dezembro de 2010 em 09:25
    Permalink

    vamos deixar de lado a vida pessoal do cidadão! ele é mesmo um bom jornalista,eu gosto das reportagens dele como tb gosto de ver ele apresentando jornal! só falta agora colocarem aqui um quadro QUEM QUER CASAR COM O CARLOS SILVA! hahahaha. deixem disso. o assnto é JORNALISMO!

    Resposta
  • 28 de dezembro de 2010 em 09:39
    Permalink

    Boa entrevista. perguntas e resposta a contento.só acho que o Carlos está sumido da tela.o povo sente a sua falta Carlão,o que aconteceu com vc? gosto de ver vocé na Bancada apresentando Jornal,quando o veremos na bancada da Record news?

    Resposta
  • 21 de dezembro de 2010 em 23:45
    Permalink

    ei,o Carlos Silva matou a pau nessa entrevista o cara falou tudo e mais um pouco.porisso se destaca entre os outros da região.ele mostrou conhecimento nas respostas,como O carlos cresceu na profissão.e com certeza não fica por muito tempo na Record news-santarém.não se surpreendam se em breve ele for contratao por uma outra grande emissora ou até mesmo sair de santarém pra uma record news de outro estado.se eu bem conhecido a politica da record isso pode acontecer sim.

    Resposta
  • 21 de dezembro de 2010 em 23:38
    Permalink

    Parabéns pela entrevista! E foi boa a explicação dele sobre a carreira de jornalista e o que é realmente ser um jornalista. …Que Deus continue te colocando em lugares altos vc merece!Bjo

    Resposta
  • 21 de dezembro de 2010 em 23:34
    Permalink

    SÉRGIO VALENTE.eu concordo com vc quando falaz sobre sobre os globais. o Repórter em questáo (carlos silva) Passou um bom tempo na Tv Tapajós..e eu sempre ví nele a humildade,nunca deixou de falar com ninguem,sempre esteve no meu do povo mesmo.agora que existem reporteres da tal televisão global que se acham sem ser isso tem mto lá.

    Resposta
  • 21 de dezembro de 2010 em 14:53
    Permalink

    Parabéns pela enntrevista.
    Em toda mídia tem os bons e os ruins, tantos repórteres, proprietários, diretores. Uns simpáticos, outros que se acham o “rei” e “rainha da cocada” do rádio, tv e jornal.
    Enfim, ninguém agrada a todo mundo.
    Ms nossas rádios, tvs e jornais, precisam melhorar em dirigentes, repórteres serem mais humildes. Principalmente os que se acham “globais”.
    Abraços e Boas Festas a toda imprensa santarena.

    Resposta
  • 21 de dezembro de 2010 em 11:15
    Permalink

    Familia porto seguro ???????
    Olhe pra traz e veja tudo que vc fez…
    Deixou sua familia por uma aventura.
    pense nisso !!!!

    Resposta
    • 21 de dezembro de 2010 em 23:44
      Permalink

      “Ao julgar e condenar alguém, não se esqueça que você também poderá estar suscetível ao mesmo erro, haja visto sua condição humana, portanto, pense e pense antes de julgar seu semelhante” Pense também nisso!!

      Resposta
    • 22 de dezembro de 2010 em 00:01
      Permalink

      que é isso querida…até parece que vc é um exemplo de mulher? ninguem pode criticar a vida de ninguem,voce sabe na verdade porque ele fez o que fez. e outra é passado como vc mesmo disse.o que importa é o que ele é daqui pra frente, e pelo que j
      á ví ele cuida dos filhos com muito amor.pare com isso.não entre aqui pra querer malhar o Carlos.

      Resposta
      • 22 de dezembro de 2010 em 01:31
        Permalink

        Quem náo tiver pecado que atire a primeira pedra,isso está na biblia!portanto,não aponte o erro, não critique uma pessoa sem conhecimento de causa.
        nada acontece por acaso,quem lhe deu o direito de critica-lo e julga-lo.só Deus tem esse poder!Você quer ser maior que Deus? assim como você também critica,também ter que saber ouvir criticas.o carlos nunca disse que não errou,mas se o casamento dele não deu certo,de quem foi a culpa? hj ele voltou a frequentar a sua igreja de origem a Assembléia de Deus,onde foi mto bem recebido por todos. vive hj um recomeco cheio de vitórias e tanto é queb Deus tem o provado o seu perdão o colocando nos lugares altos e de destaque.a biblia que o nosso passado mediaante o arrependiomento foi jogado no mar do esquecimento.não sou advogado dele,mas eu acompanhei e conheco a história dele.quem nunca errou nessa vida.vc simone,nunca errou?

        Resposta
        • 22 de dezembro de 2010 em 09:36
          Permalink

          bem,eu acabei de ler a entrevista que ficou ótima. parabéns ao entrevistado pelas respostas e ao entrevistador pelas ótimas perguntas. só que eu gostaria de dar o meu palpite sobre essa questão que foi criada aqui por vc Simone Dezencourt.eu estava na igreja no dia em que o Carlos voltou pra Jesus, e sou testemunha de sua remisão junto a Deus,foi um momento muito bonito para todos nós menbros da Assembléia de Deus em Santarém. só Deus tem o poder de Julgar alguem,não vamos aqui usar de má fé,e colocar as mágoas do passado para vir a tona.não sei quem é vocé querida simone.mas olhe e medite no que vou lh dizer.” O CAIR É DO HOMEM MAIS O LEVANTAR É DE DEUS” se um dia ele caiu,foi porque ele é um ser humano como vc e propenso a pecar como todos nós.mas o importante em toda essa história da vida PARTICULAR do Carlos foi que ele se arrenpedeu do que fez,como vc disse deixou tudo por uma aventura.a vida particular desse cidadão de bem,jornalista respeitado em nossa região não pode ser escraxada dessa forma por vc.Deus permite que as coisas Ruins venha a existir em nossas vidas para lá na frente tomarmos de exemplo. portando pense nisso simone!Deus Ama vocé também.

          Resposta
    • 28 de dezembro de 2010 em 09:57
      Permalink

      que Coisa,essa simone ;evanta aqui um tema da vida pessoal do Carlos que não tem nada a Ver com a entrevista,parece Despeito mesmo ou vocé é a fim do Carlos Simone Dezencourt? que coisa,larga mão disso menina,e antes de olhar pro telhado dos outros olhe primeiro o seu que é de vidro,eu conheco vocë.deixe o cara viver a vida dele.

      Resposta
      • 30 de dezembro de 2010 em 03:44
        Permalink

        concordo com vc cristina,nada a ver esse comentário próprio mesmo de alguem que tem raiva ou é afim do cara! esse é um dos melhores jornalistas de santarém é não será um erro o passado que vai manchar a capacidade dele.ele está solteirissimo sim e muito gato de cabelo escuro.com certeza está assim de meninas atráz dele.só tem um porém,pelo que eu vejo,ele aprendeu com tudo o que aconteceu com ele em sua vida pessoal.o Carlos mudou muito,vejo ele sempre em companhia dos filhos,isso denota a responsabilidade dele como pai que é! só sinto falta dele mas presente na telinha,como apresentador de jornal é um charme de moreno,sabe falar,se expressa super bem e porisso é o melhor apresentador de telejornal da região.bem essa é a minha opnião sobre o que a senhora Simone postou aqui.Carlos Silva, voce é o CARA não ligue pros invejosos.só rasguei seda pra ele aqui porque sei de seu carater. nem o conheco pessoalmente,apenas de lhe ver por ai e da televisão.

        Resposta
        • 2 de janeiro de 2011 em 12:00
          Permalink

          Simone Dezencourt! já ouviste aqule ditado que diz (quem depena galinha ao vento que recolha s penas?)pois é vc falou aqui o que não devia,pois a entrevista é de cunho profissiona e vc acabou entrando na vida pessoal do entrevistado,já vi algumas reportagens desse jornalista e acompanhei ele tb aqui na record belém.mas sinceramente não tem nada haver esse sua pitada maliciosa. vistes s respostas dos outros aqui? pois é amiguinha pense bem?

          Resposta
          • 5 de janeiro de 2011 em 16:14
            Permalink

            Gostei dessa Alice,(quem depena galinha ao vento que recolha as penas)kakakakaka! essa menina quis dar uma de intelectaual aqui e se deu Muito Mal.

            Resposta
  • 21 de dezembro de 2010 em 09:36
    Permalink

    Parabéns pela bela entrevista. Sou fã dos 2, Carlos e Jorge. E só o Impacto para nos proporcionar esta matéria cultural.
    Feliz Natal a todos do Impacto.

    Resposta
  • 21 de dezembro de 2010 em 09:10
    Permalink

    sou jornalita e trabalho no jornal Diário do Paraná.navegando encontrei esse site e lí a entrevista.eu inclusive já ví algumas matérias desse repórter na Record e record news.ele é um bom profissional e sabe dar o foco certo para os seus vts.sobre formacão acho que isso depende do ponto de vista de cada um.eu não sou formada em jornalismo e já estou no mercado há 16 anos.

    Resposta
  • 20 de dezembro de 2010 em 23:16
    Permalink

    eu sou academico de Jornalismo na UNAMA-BLM.gostei do conteúdo da entrevista uma verdaeira aula como disse a colega da UFAM.bem eu acompanhei o trabalho do Carlos na Record Belém. e tenho que admitir que ele melkhorou muito de lá pra cá.tenho visto reportagens dele na record news e vts bem produzidos. sobre essa questao de DIPLOMA.é um assunto complexo mesmo.seria bem aliar a experincia com a foramacão academica.mas creio que no caso dele ele parece ser um profissional completo.

    Resposta
  • 20 de dezembro de 2010 em 17:26
    Permalink

    sou jornalista com diploma, só que quando eu vejo repórtres formados fazendo besteiras no video e depois vejo profissionais com base como o Carlos Silva.fico a me perguntar,será que vale a pena mesmo batalhar pra ter um canudo e depois ficar em duvido se é isso mesmo que eu quero.jornalista tem que respirar 24 horas jornalismo e ter no sangue o virús e a bactérica do jornalismo.parabéns Carlos Silva,sou seu fã cara.

    Resposta
  • 20 de dezembro de 2010 em 17:22
    Permalink

    entrevista perfeita,o Carlos Silva mostro toda a sua inteligenciaao responder com base jornalisticamente falando. admiro muito o Carlos desde o incio de sua carreira e não sei porque ele não se formou em Jornalismo? parece que ele é formado em música. bem só quero parabenizar o Prof.Jorge Serique pela excelente entrevista com o Carlos Silva

    Resposta
  • 20 de dezembro de 2010 em 17:07
    Permalink

    Sou acadêmica da UFAM e gostei muito dessa entrevista. Uma aula.
    Só acrescento que é válida a experiência jornalística aliada ao estudo de ensino superior.

    Resposta
  • 20 de dezembro de 2010 em 17:03
    Permalink

    Parabéns pela entrevista.
    Que venha mais outras desse tipo.
    Abraços

    Resposta
  • 20 de dezembro de 2010 em 16:08
    Permalink

    Excelente entrevista, só que discordo para ser jornalista nato, tem que estudar, tem que ter diploma.
    Mas a entrevista se estendeu bem com boas perguntas e respostas.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *