Gente Nossa de Sucesso

Mauro Anchieta

Mauro Anchieta, santareno, jornalista, repórter da Rede Globo, atuando na TV Bahia, está constante no Jornal Nacional com excelentes reportagens. Confira a entrevista  exclusiva concedida ao colunista.


JS: Conte-nos sobre sua trajetória jornalística?

MA: Já são vinte e um anos de caminhada. Eu me formei em jornalismo em 1990 na Unaerp, Universidade de Ribeirão Preto, SP, e logo ingressei como estagiário na EPTV, emissora da Rede Globo em Ribeirão. Não demorei a ir para a reportagem. Sempre fui fascinado pelo trabalho na rua, na linha de frente. Permaneci no interior paulista até 2000, quando me transferi para Salvador. Em 2004, atendendo a um convite da Globo, fui para Maceió, como correspondente do Jornal Nacional. Após quatro anos, fui chamado de volta pela TV Bahia para integrar o núcleo de repórteres de rede.

JS:Nestes últimos anos muito se discutiu sobre a obrigatoriedade ou não do diploma de jornalista para exercer a profissão. O que você acha disso?
MA: A faculdade, por si só, não basta para formar um bom jornalista. O talento é o requisito número um. Mas continuo achando que os profissionais da área necessitam de formação específica. Nossa responsabilidade social é enorme e não deve ser negligenciada, sobretudo do ponto de vista ético. A Globo dá preferência para profissionais oriundos das universidades. Voltando ou não a obrigatoriedade do diploma, penso que o ensino de jornalismo no Brasil precisa passar por uma profunda revisão. Muitas faculdades são meras fábricas de diplomas.
JS: Como você vê a questão do site Wikileaks que divulgou várias informações na Internet, inclusive uma, ao comparar o Estado do Pará como o “faroeste”, “terra sem lei”?
MA:
Para nós, paraenses, é claro que soou ofensivo. Mas é razoável admitir que, pelo menos em relação a algumas do estado, as informações vazadas pelo site não estavam distantes da verdade, e isso precisa mudar. No entanto, não dá para generalizar. Chamar o Pará de “terra sem lei” é um exagero. O pior é que, vindo dos americanos, soou até irônico. Eles são uma sociedade armada até os dentes que acha normal manter rifles e pistolas no porão. Será que o faroeste é aqui?

JS: A imprensa brasileira? E qual um nome jornalístico quem vem se destacando no meio das Comunicações?
MA:
Tem muita gente boa. Para não abrir tanto o leque, vou falar sobre gente da minha área. Me refiro a veteranos repórteres de TV que continuam sendo referência, como o Ernesto Paglia, o Marcos Uchoa e a Sandra Moreira, todos com um texto primoroso e extremo bom gosto. O jornalismo policial do meu amigo Maurício Ferraz, do Fantástico, é vigoroso, assim como o trabalho do Eduardo Faustini, repórter investigativo também do Fantástico. Gosto ainda do estilo do José Raimundo e do Giácomo Mancini, com quem tenho o privilégio de trocar figurinhas na TV Bahia.

JS: Qual a mensagem que você deixa aos acadêmicos de jornalismo e aos jornalistas santarenos?
MA:
Estou há quase 30 anos longe de Santarém e não sou a pessoa mais indicada para falar sobre a imprensa local. Conheço pouco. Mas, torço para que os jornalistas egressos da faculdade aí consigam dar conta do desafio de tornar a imprensa da terra cada vez mais profissional, com o apoio da turma mais antiga. É preciso estar em sintonia com o que se faz nos grandes centros do país. Buscar o melhor tem que ser a meta sempre. Santarém merece.

Bate-bola:

Família:
Se existe algo mais importante, ainda não conheço.
Fé:
Sou católico.
Ética:
Imprescindível
Poder:
Seria maravilhoso ter poderes para ajudar este mundo a fazer mais sentido, o que só vai acontecer quando a injustiça social for varrida do planeta.
Mauro Anchieta x Mauro Anchieta
Uma pessoa que vive em paz com a família e o trabalho. Para mim, é mais que suficiente.
Por: Jorge Serique

Um comentário em “Gente Nossa de Sucesso

  • 4 de fevereiro de 2011 em 11:14
    Permalink

    Gostei muito da entrevista. Muito bom reporter, sério e competente. Ele é meu xará e interessante é que moro no bairro de Anchieta no suburbio do RJ e muitos conhecidos me chamam de Mauro Anchieta.
    Sucesso Mauro!!!

    Resposta
  • 24 de janeiro de 2011 em 10:23
    Permalink

    Queria parabenizar esta entrevista e conhecer mais sobre a vida do repórter Mauro Anchieta que estamos acostumados a vê-los nos JH, JN e Jornal da Globo e não sabíamos que era paraense de sucesso.
    Parabéns ao Jorge pela sensacional entrevista .

    Resposta
  • 9 de janeiro de 2011 em 17:43
    Permalink

    Prezados srs do Impacto,
    Vimos tantos absurdos nos últimos dias, como os passaportes”dipromáticos”, como diria o ex – presidente Lula pa seus filhos e neto.
    Ms, sim, esta entrevista, muito boa, solicito aos srs. do referido jornal que deveria também sair no jornal impresso, devido nem todos terem acesso a um computador e oportunidade p ler em um jornal on line, e que seria bom para estudantes do ensino médio, faculdades, escolas.
    Fica aqui a idéia de um humilde servidor da educação.

    Resposta
  • 8 de janeiro de 2011 em 22:18
    Permalink

    Parabéns pela entrevista!
    Eu já tinha conhecimento sobre o conteúdo da entrevista, mas preferi esperar para acompanhar aqui no site o trabalho excelente do professor Jorge Serique.
    Eu como Jornalista fico muito feliz ao acompanhar relatos de pessoas que levam e muito bem o nome de Santarém por esse Brasil a fora.
    Sucesso!

    Resposta
  • 8 de janeiro de 2011 em 08:47
    Permalink

    Jorge Serique se revelando no jornalismo. Antes era colunista social, agora jornalista profissional. Sabe fazer entrevista muito bem. Parabens Jorge. O Jornal O Impacto sabe escolher seus jornalistas. Ocupe mas espaço, tenho certeza que a direção do jornal concorda, pois eles já demonstraram que sabem trabalhar com comunicação. O Jornal O Impacto é o melhor da região. Parabens Jorge

    Resposta
  • 7 de janeiro de 2011 em 19:14
    Permalink

    Amigo Jorge,
    Ler sua brilhante entrevista me fez viajar no tempo e lembrar os cachinhos dourados e o charmoso sinal no rosto do “menino Mauro”, ex-coleguinha de Carequinha, juntamente, com João Sílvio Gonçalves, Emerson João Silva e outros. Senti uma saudade gostosa de quando ele nos convidava para ir à sua sedutora casa com quintal arborizado, construída em um pequeno monte nas imediações de onde hoje funciona o C.C.A.A. para fazer trabalhos em grupo, mas íamos mesmo brincar….rssss
    O tempo levou os “cachinhos dourados” do menino Mauro, deixou no lugar uma saudade gostosa e um enorme orgulho de ser paraense!!!!!

    Resposta
  • 7 de janeiro de 2011 em 15:31
    Permalink

    A entrevista de muita valia para nós que somos acadêmicos de Jornalismo do Iespes/Stm.
    Só queremos parabenizar!

    Resposta
  • 7 de janeiro de 2011 em 13:22
    Permalink

    ótima entrevista Jorge! Parabens!

    Resposta
  • 7 de janeiro de 2011 em 10:14
    Permalink

    Gentem como a gente!
    Não sabia que esse repórter Mauro era de Santarém. Parabéns pela entrevista e descoberta desse talento tapajônico!Valeu, Jorgito! A Globo está com tudo! E, nós, santarenos, também bem orgulhosos de um santareno de sucesso.

    Resposta
  • 7 de janeiro de 2011 em 09:53
    Permalink

    Beleza! Beleza! Beleza! Sem comentários!

    Resposta
  • 7 de janeiro de 2011 em 09:26
    Permalink

    Convivi com Mauro e sua dignissima Viviane por varios anos em Salvador. São amigos e companhia massa. Devo extender minha afeiçao e admiração a familia de ambos. Outro talentissimo prato de casa é o Flavio, seu irmao. Baixista e compositor cujas cançoes e amizade enchem meu coração de alegria. E tenho dito!

    Resposta
  • 7 de janeiro de 2011 em 08:59
    Permalink

    Como sou estudante de jornalismo da UFAM, Manaus, gostei muito dessa entrevista e poder saber de santarenos brilhantes, contribuindo para o sucesso da nossa Amazônia!
    Parabéns pela entrevista.

    Resposta
  • 7 de janeiro de 2011 em 00:38
    Permalink

    Que bom Santarém brilhando lá fora com esse talento nato!
    Santarém, cidade de belas praias, de povo hospitaleiro, de talentos seja na música, poesia, cultura em geral.
    Parabéns pela entrevista e bom saber que o Mauro é um santareno. A gente o vê no JN e nem imaginava ser da nossa Pérola! Boa sacada dessa entrevista.

    Resposta
  • 6 de janeiro de 2011 em 18:24
    Permalink

    Entrevista muito bem conduzida.
    Que bom saber que temos santarenos, com talento, brilhando lá fora. E O Mauro, sendo um deles.
    Obrigado por conhecermos mais o talento do repórter global, Mauro Anchieta.
    Jorge, queremos mais entrevista com talentos dessa grandiosidade.
    Abs

    Resposta
  • 6 de janeiro de 2011 em 17:56
    Permalink

    Muito boa entrevista com perguntas pertinentes e atuais.
    Como acadêmica de Jornalismo da UFAM, essa entrevista servirá muito para meus estudos.

    Resposta
  • 6 de janeiro de 2011 em 17:41
    Permalink

    Parabéns pela entrevista.
    Assisto ao JN e não sabia que o Mauro Anchieta era daqui de Santarém.
    Muito legal!!!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *