Anciã denuncia a própria neta por estelionato

Maria pede punição para neta

A anciã Maria da Rocha Pinto, moradora da comunidade de Água Preta, região do Aritapera, juntamente com seu filho Antonio Pinto Rocha, procuraram a 16ª Seccional da Polícia Civil, na manhã da última segunda-feira, 03, para denunciar sua neta Maria do Socorro Oliveira dos Santos, por estelionato.
Ela conta que desde que seu marido morreu, há cerca de 10 anos, ficou recebendo uma pensão do Governo Federal e, quando foi procurar o INSS recentemente para requerer a aposentadoria descobriu que sua neta já havia dado entrada nos procedimentos e que já vinha recebendo o beneficio há bastante tempo.
Dona Maria Pinto quer Justiça, além de requisitar parte do dinheiro que sua neta recebeu em seu nome há cerca de 10 anos, por ter dado entrada na aposentadoria sem ter lhe comunicado.
O trabalhador Antonio Pinto reforça que sua mãe ganhava a pensão do seu pai depois que ele morreu e, que era sua sobrinha quem recebia o dinheiro e entregava para a avó, mas que ultimamente havia feito vários empréstimos, o que resultou no desconto de cerca de R$ 120,00, mensais do beneficio da pensionista.
Antonio denuncia, ainda, que sua sobrinha recentemente havia falado para a avó que ela não poderia se aposentar por idade, porque deveria ter contribuído durante 10 anos no INSS.
“Ela (Maria do Socorro) já tinha aposentado minha mãe e estava enganando que ela não podia se aposentar e ficou recebendo por mais de 10 anos. Descobrimos que minha mãe já está aposentada e eu vim aqui para o Delegado intimar minha sobrinha”, informou Antônio Pinto.
Segundo ele, anteriormente quando procurou a Seccional para comunicar o fato, o Delegado de plantão lhe informou que deveria se dirigir à sede do INSS, em Santarém, para verificar por quanto tempo sua mãe estava aposentado, porém, ao procurar o órgão federal descobriu que sua genitora já havia sido registrada com o beneficio do Governo desde 2001.
“Maria cancelou o cartão da Caixa Econômica Federal e tirou outro em seu nome usando a mesma senha. Ela faz isso com muitos aposentados, até mesmo a minha irmã, por isso tem vários bens, como carro, terreno e não trabalha em nada”, acusou.
Por: Manoel Cardoso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *