INTERNET: Pequenos provedores poderão receber ajuda do BNDES

O Ministério das Comunicações anunciou  medidas para viabilizar o  Plano Nacional de Banda Larga, o PNBL, um projeto do governo federal que pretende levar conexão de alta velocidade a preços acessáveis  à população.
Paulo Bernardo
Paulo Bernardo

Após  uma reunião do ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, representantes da Associação Brasileira de Internet (Abranet), da Associação Nacional para Inclusão Digital (Anid) e da Associação Brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações (Abrint). Foram divulgados algumas possíveis medidas para viabilizar os pequenos provedores:

  • uso de recursos do Fundo Garantidor de Investimentos do BNDES para oferecer linhas de financiamento a pequenos provedores, mesmo que eles não tenham garantias reais para oferecer em troca.
  • O governo também se comprometeu a conversar com as distribuidoras de energia para que estas ofereçam preços menores aos provedores, já que algumas empresas cobram até R$ 9 pelo uso de um poste para levar internet por meio da rede elétrica, enquanto outras cobram muito menos, R$ 2.

“Eles vieram aqui para descrever os problemas que enfrentam, como os altos preços que pagam no atacado, a dificuldade de acesso a crédito e as burocracias do seu dia a dia”, disse Bernardo.

O ministro não excluiu a possibilidade de a Telebras se tornar parceira dos provedores como forma de viabilizar as garantias em financiamentos.

O objetivo é que os pequenos provedores consigam oferecer banda larga com uma velocidade de 512 Kbps por no máximo R$ 35, valor de referência do governo para massificar o acesso à rede no Brasil.

Por: Daniel Nunes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *