Festa de aniversário tem bolo de maconha

Bolo de chocolate com maconha servido no aniversário

Bolo de chocolate e maconha servido no aniversário Brasil – Uma festa de aniversário de uma menina de 18 anos levou 22 pessoas para a delegacia. Policiais civis e militares encerraram a festa de aniversário que acontecia nesta quarta-feira (26), pois o mesmo estava sendo regado a bebidas alcoólicas, cocaína e um bolo de chocolate com maconha. O confeito estava decorado com folhas da droga e cerejas. O fato aconteceu em Arraial d’Ajuda, em Porto Seguro (BA). Todos foram liberados em seguida.

Segundo o delegado Rafael Zanini, a aniversariante teria recebido o bolo de presente de uma amiga. “Recebemos uma denúncia de perturbação do sossego e uso de drogas em uma festa realizada na praia, na areia mesmo. Quando chegamos, o bolo já tinha sido consumido e por isso não conseguimos apreendê-lo, mas ainda assim conseguimos encontrar porções de cocaína, maconha e muita bebida alcoólica.”

Ele afirmou ainda que a festa de aniversário começou na noite de terça-feira (25) e aconteceu em um barracão entre as praias do Delegado e Apaga Fogo. “A cabana foi montada na praia, em espaço público e aberto. Quando os policiais chegaram, muita gente ainda conseguiu escapar pela orla mesmo. Pedimos apoio da Polícia Militar para prender as pessoas. No momento, cerca de 50 pessoas estavam no evento”, disse Zanini.

Das 22 pessoas detidas, dez eram menores de idade e 12 eram adultos, segundo o delegado. “Em depoimento, apenas uma adolescente nos disse que tinha consumido maconha. A faixa etária dos convidados era de 17 a 25 anos, sem contar com os pais da aniversariante”, disse Zanini. “Apreendemos as máquinas de fotografia e celulares de alguns dos convidados, que tinham a foto do bolo da festa de aniversário”, afirmou.

O delegado registrou o caso em um Termo Circunstanciado de Ocorrência. “Interpretei como apologia ao crime e uso de drogas, auxílio ao consumo de drogas e crimes relacionados ao ECA [Estatuto da Criança e do Adolescente]. Todos foram ouvidos e liberados.”

Com informações do G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *