Milton Corrêa

MEDICINA HOLÍSTICA

De acordo com Hiramildo Sousa, terapeuta holístico, radicado em Santarém, a Medicina Holística é conhecida popularmente como medicina natural e atua mais em cima da remoção de causas, ou seja, não trata doença, trata o doente.

Quais as técnicas naturais usadas pela Medicina Holística para tratar os doentes?

Explica Hiramildo que existem muitas técnicas que são usadas pela Medicina Holística como a Fitoterapia, Trofoterapia, Dietoterapia, Sucoterapia, Hidroterapia, Geoterapia, Massoterapia, Iridologia entre tantas outras.

Hipócrates conhecido como o “Pai da Medicina” que viveu no século XVI não era médico e sim filósofo, usava técnicas naturais para tratar os doentes.

Quem são os profissionais autorizados a usarem estas técnicas?

São aqueles que tenham conhecimento e habilidade no desempenho destas técnicas e estejam sindicalizados no SINTE (Sindicato dos Terapeutas) e filiado ao Conselho Federal de Terapia localizado em São Paulo, vale ressaltar que este é o único sindicato autorizado pelo Ministério do Trabalho a reger esta categoria.

Qual a posição da Organização Mundial da Saúde sobre este assunto?

A Organização Mundial da Saúde diz que nos países pobres onde a população não tem acesso a medicamento alopático que se produza os remédios fitoterápicos, a exemplo da Índia e Cuba que já acontece há muitos anos.

Hiramildo Sousa diz que aqui no Brasil ele pode citar a cidade de Cabo de Santo Agostinho, Nazaré da Mata em Pernambuco, e a Universidade Federal da Paraíba que já produzem este tipo de medicamento natural.

A Lei Municipal de Santarém de n.º 19.195, de 28 de dezembro de 2012, de autoria do Vereador Reginaldo Campos autoriza o uso destas técnicas naturais pelos profissionais qualificados.

COMISSÃO APROVA REGRAS PARA PARQUES DE DIVERSÃO E CASAS NOTURNAS

Entre as medidas previstas está a obrigatoriedade de boates colocarem placa na entrada com informação sobre o número de pessoas que se encontram no estabelecimento e a lotação máxima permitida. A Comissão de Desenvolvimento Urbano aprovou, no último dia 10 de abril, proposta que estabelece regras para o funcionamento de parques de diversão, boates, casas de espetáculos e similares. O texto determina, por exemplo, que a concessão de alvará a esses estabelecimentos seja precedida de laudo técnico que comprove a segurança para o público e as perfeitas condições de montagem e funcionamento dos equipamentos. Foi aprovado substitutivo do relator, deputado Heuler Cruvinel (PSD-GO), ao Projeto de Lei 1365/11, do deputado Vieira da Cunha (PDT-RS). O relator aproveitou as alterações promovidas na Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio.

MULTAS

Em sua versão, Cruvinel prevê a destinação de 35% dos recursos arrecadados com multas pelo não cumprimento da nova lei ao órgão municipal responsável pela concessão de alvarás e fiscalização dos estabelecimentos mencionados. Pelo texto, infratores da lei ficarão sujeitos a multas entre R$ 2 mil e R$ 2 milhões, sem prejuízo das demais sanções civis, penais ou administrativas. O substitutivo da Comissão de Desenvolvimento Econômico determinava apenas a destinação de 30% dos valores ao Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (Crea) e de 70% para o Fundo Nacional de Saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *