Polícia Civil incinera 60 kg de drogas em Santarém

Droga sendo queimada
Droga sendo queimada

A Polícia Civil incinerou na tarde de quarta-feira (24) aproximadamente 60 quilos de pasta base de cocaína, em uma serraria de Santarém, Oeste do Pará. A droga queimada é resultado de apreensões feitas em operações realizadas nos últimos seis meses.
Depois de pesada e testada pelos peritos criminais do Centro de Perícias Científicas (CPC), a droga foi queimada. O delegado Silvio Birro, da Polícia Civil, explicou que a incineração é um procedimento legal. “Após a apreensão a Polícia solicita ao Poder Judiciário, a incineração. De posse disso, a gente faz a incineração de todo o produto apreendido, configurando assim todas as etapas da legislação”, disse Silvio Birro.

A ação foi acompanhada por órgãos de fiscalização como Ministério Público Estadual (MPE) e representantes do Poder Judiciário. “Estamos aqui acompanhando todos os procedimentos que foram feitos, pois são procedimentos estabelecidos pela lei. Viemos acompanhar os testes, a pesagem e por fim, a incineração e dar tranquilidade à população santarena que pelo menos esse entorpecente foi retirado de circulação”, enfatizou a promotora de justiça do MPE, Lilian Braga.
É uma forma de garantir que a droga não chegará ao consumidor final, ressalta o diretor da Seccional de Polícia Civil, delegado Nelson Silva: “É o trabalho final da Polícia Civil, assim tiramos de circulação e jamais outra pessoa vai poder usar”, completou Nelson Silva.
A maior quantidade de droga incinerada, cerca de 56 kg, é proveniente da Operação Hospedeiro, realizada, no dia 15 de abril deste ano, e que resultou na prisão de seis suspeitos, que agora respondem pelo crime na Penitenciária de Cucurunã.

Droga apreendida durante a operação Hospedeiro
Droga apreendida durante a operação Hospedeiro

Fonte: RG 15/O Impacto e notapajos.com

Um comentário em “Polícia Civil incinera 60 kg de drogas em Santarém

  • 25 de abril de 2013 em 11:25
    Permalink

    Parabéns Polícia Civil pelos excelentes trabalhos na região. Se a PF fechasse as fronteiras, esses entorpecentes não entravam em nosso País..

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *