Cheia do rio Tapajós deixa moradores de Santarém em alerta

Trecho em frente à Capitania dos Portos foi interditado na tarde desta sexta-feira.

O aumento do nível das águas do rio Tapajós está tirando o sono de milhares de moradores de Santarém, oeste do Pará. Na manhã desta quinta-feira, 20, de acordo com a Defesa Civil, o rio Tapajós atingiu o nível de 7,54 metros, na régua da Agência Nacional de Águas (ANA), instalada no porto da Companhia Docas do Pará (CDP), em Santarém.

Pontes foram instalados para dá acesso das pessoas à orla

Segundo a Defesa Civil, o Tapajós está 44 centímetros acima da cota de alerta, que é de 7,10 metros, na régua da ANA.

Por conta da subida do rio, várias ruas do centro de Santarém foram alagadas. Na Avenida Tapajós, na orla da cidade, diversas pontes, conhecidas na região por ‘marombas’ foram instaladas pela Prefeitura de Santarém, para facilitar o trafego de pedestres. Bombas de sucção também foram instaladas na orla de Santarém para amenizar a inundação de ruas.

Os  comerciantes temem que a cheia deste ano seja maior que a de 2009, quando o nível do rio Tapajós atingiu 8,24 metros, no mês de maio.

População caminha sobre passarelas instaladas provisoriamente

Na época, os comerciantes afirmam que tiveram prejuízos estimados em R$300 milhões.

A Defesa Civil informou que está monitorando a zona de rios de Santarém, para levar atendimento aos ribeirinhos atingidos pela cheia.

Segundo a Marinha do Brasil, o nível do Tapajós deve continuar subindo até o mês de junho, quando deve chegar ao fim o período chuvoso (inverno amazônico).

PARA GARANTIR SEGURANÇA DE CONDUTORES E PEDESTRES, SMT INTERDITA TRECHO ALAGADO DA AVENIDA TAPAJÓS

Preocupada em garantir a segurança de condutores e pedestres que tem a Avenida Tapajós como rota, a Prefeitura de Santarém por meio da Secretaria Municipal de Mobilidade e Trânsito (SMT) interditou no fim da tarde desta quinta-feira (20), o trecho da via que corresponde ao perímetro da Rua 2 de Junho até a Feslisbelo Sussuarana.

A medida foi adotada devido ao alagamento da Avenida provocado pelo avanço das águas do rio – recorrente neste período do ano.

Para bloquear a passagem de veículos, a SMT com apoio da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminfra) instalou 12 tubos de concreto grandes (manilhas). “Queremos garantir a segurança, pois ali em frente à cidade o fluxo de veículos e pessoas é muito grande e nós devemos trabalhar para preservar”, ressaltou o secretário de trânsito, Paulo Jesus.

Outras interdições

Desde a semana passada estão bloqueadas para passagem de veículos as travessas Padre João e Augusto Montenegro.

A Avenida Tapajós, no trecho que corresponde as travessas 7 de Setembro e João Otaviano de Matos está com mão única, com fluxo de veículos apenas no sentido Bairro/Centro.

A previsão é que nesta segunda-feira (24) seja interditada a Rua Senador Lemos.

Instalação de bombas de sucção

A Seminfra já instalou duas bombas de sucção e cinco passarelas para minimizar os efeitos da cheia e garantir a trafegabilidade. Estão previstas as instalações de mais 6 bombas na Avenida Tapajós.

Fonte: RG 15/O Impacto

Deixe seu comentário aqui: