Eduardo Fonseca Ed. 1160

ESTAMOS FAZENDO UM DÉBITO ASSUSTADOR! (Michel Temer)

Sim, meu presidente, pela primeira vez ouvi sinceridade em vossa excelência desde que assumiu a presidência da república dos brasileiros, pacatos, até demais, por isso, chamaram, outrora para a nossa república, de “República de Bananas”.
Fazendo gastos desta maneira que está fazendo, desmedidos, mas para o povo, arrocho, cortes, impostos e mais impostos, só para os trabalhadores, aposentados, estes, considerados como os grandes vilões da Previdência Social, mas esquecem da roubalheira interna nos Ministérios (todos) e fora deles. ( Até na Cruz Vermelha, a coisa está preta!) pelas propinas, pelas fraudes em licitação e, principalmente, pelas mordomias que são pagas, aos “dignos representantes do povo brasileiro”.
O povo pobre, humilde, de pé no chão, que não sonega, paga seus impostos religiosamente é humilhado diariamente, na fila, da padaria, do Ônibus, do SUS, da UPA, dos postos de saúde que não funcionam, dos prontos socorros, dos hospitais municipais e estaduais, onde faltam leitos, esparadrapo, micropóris e dipirona, além de os corredores estão abarrotados de gentes precisando de atendimento, de medicamentos, de cirurgias. Uma verdadeira zona de guerra.um caos!
Já as escolas públicas, onde os filhos das autoridades não estudam, estão abandonadas, sem segurança, interna e externa, “destioradas”, semi – destruídas. Sem merenda escolar, sem ônibus escolar, sem serventes, sem vigias, sem segurança. Professores desvalorizados, sem condições de oferecer melhores aulas. Universidades estão paralisando por falta de verbas para pagamento salarial dos professores, serviços terceirizados e para incentivo ou financiamento à pesquisa.
No Rio de Janeiro completou no dia 23.08, cem policiais mortos pela bandidagem. A guerra provocada pelo descaso do governo e por amizade de alguns representantes do povo brasileiro, com a “malandragem”, com o “mundo do crime”, que muitas vezes, e a grande maioria, patrocinam os candidatos a cargos eletivos. O mesmo ocorre no restante do Brasil. Enfim o governador vai tomar uma medida boa, “…vai retirar os policiais, nada menos que três mil que estão em serviços em outras repartições, e em serviços burocráticos para mandá-los para rua…”, para dar mais segurança para o cidadão. Oxalá a moda pegue aqui pelo Pará!
Mas os nossos governantes gastam, gastam e gastam! não param de sugar a “teta da viúva”! Não falam em tirar nem um centavo das mordomias deles, só “botando e tirando do nosso”. Do cheiro verde, jerimum, água, gasolina, casa, comida, auxílio moradia, viagens, diárias, assessores, verbas de gabinete, academias de ginásticas, ginásio de esportes, assistência odontológica, médica nos hospitais mais caros no país, como Sírio Libanês, localizado em São Paulo, onde pobre só entra para se for terceirizado em serviços gerais. (prova de que os “bacanas” não confiam ou aceitam de que o serviço de saúde mantido pelo governo, não é de confiança!).
Fora os “penduricalhos” que vem nos seus contra cheques. Ainda tem o dinheiro usado na compra de apoio para aprovar as chamadas “reformas” é o “presidencialismo de cooptação”, dito no programa em rede nacional do PSDB. Mesmo assim, querem criar um fundão (imoral) de 3, 6 bilhões para os partidos fazerem as suas campanhas eleitorais, mesmo que falte dinheiro para outros setores, mas tem que sair o dinheiro, para a campanha eleitoral. Já entenderam, mais este afronta à sociedade?
Como houve alguns pulos, estão voltando os olhos para as privatizações, até em setores importante para a economia e segurança nacional, como o setor elétrico, casa da moeda, por exemplo, “quebrados”, no governo da presidente Dilma, barateando a luz elétrica para fazer a “presença” e ganhar voto para reeleição. Aí está o resultado! Agora Durma – se com um barulho deste, caro eleitor!
Assim, excelência, não tem orçamento que aguente. E nem tesouro que não quebre, o nosso tesouro já vem aguentado há quinhentos anos. A pensar que Tiradentes foi enforcado esquartejado e seus familiares, banidos, suas terras salgadas porque lutou contra o pagamento de um quinto do que ganhavam e pagava em impostos, daí o surgimento da Inconfidência Mineira. Se vivo estivesse e soubesse que o povo brasileiro para bancar e sustentar esses “cabras” lá em Brasília, já pagam dois quintos de impostos sobre os seus ganhos “ repetiria, novamente: “se mais vida tivesse mais vida eu daria”.e assim aos nossos dignos representantes só resta dizer:.. “Vá pro quinto dos infernos.” UMAS E OUTRAS: O mês de agosto, no Brasil sempre trouxe-nos alguns acontecimentos políticos que mudaram a vida dos brasileiros. Em 1954 Getúlio Vargas “deixou a vida para entrar na história”. Em 1961 Jânio não completou nem sete meses na presidência. Seu governo – que tinha como símbolo uma vassoura e o slogan “varre, varre vassourinha. Varre, varre a bandalheira” – teve fim no dia 25 de agosto do mesmo ano com a uma carta de renúncia, onde dizia que foram as forças ocultas. Ou seja, aqueles que não pensam no Brasil, só pensam neles. E, atualmente, enfrenta-se a tal “reforma política” que vai mudar, em muito, a vida dos brasileiros com uns “engodos” ou até mesmo com mudanças de nomenclatura. Já valerá nas próximas eleições. ///// Já em Santarém no dia 21 de agosto, pela primeira vez em 180 anos do Poder Legislativo Municipal aceitou a denúncia, feita por um popular, para proceder o rito pelo Código de Ética da Câmara Municipal de Santarém, artigo 5º III – que trata quanto ao respeito aos recursos públicos, para responsabilizar o vereador Reginaldo Campos, por decoro parlamentar. Para os estudiosos e os mais antigos é bom não confundir com o que ocorreu no dia 28 de 11 de 1967 que através da Resolução nº 02/67 a Câmara Municipal de Santarém determinou o afastamento do cargo de Prefeito e Vice Prefeito os senhores Elias Ribeiro Pinto e seu vice Joaquim Martins e no início dos anos dois mil, século vinte e um, foi a vez do vereador Toninho Machado em pedir seu afastamento da presidência da Câmara Municipal de Santarém, assumindo o vereador Argemiro do Vale. Então os arraiais políticos santarenos que estavam meio “na geladeira” estão vivendo um momento “meio agitado.” ////// Mais um acidente marítimo na região! Desta vez, em Porto de Moz com uma embarcação que saiu do Porto de Santarém, no dia 21 de agosto. Disse a reportagem que a viagem era clandestina. (era só moto táxi) Ora como pode, se todo barco antes de largar do Porto de Santarém é “vistoriado” por membros da Capitania Fluvial da Marinha de Guerra do Brasil em Santarém? O que leva-nos a pensar por que este acidente, com uma empresa, regional, mais pobre saiu em rede nacional e o de Óbidos por estarem envolvidas empresas multinacional, até agora não deram uma noticiazinha de rodapé? ///// Embora já decorridos alguns dias da partida da Dona Dora Miranda, quero apresentar a todos os seus familiares, principalmente, aos filhos, Alex, Guadalupe, Amazonas, Jefferson, Luiz, Miguel e Paulo, extensivo aos demais membros da família, a minha solidariedade e condolências pela perda dessa pessoa a quem tive a felicidade de conhecê-la e de merecer, por parte dela, uma grande consideração e amizade, a porta de sua casa, assim como o coração estava sempre abertos para todos, independentes de serem amigos da família ou não. Que o Mestre Raimundo, a Henriqueta e a Elba, juntamente com o nosso Pai Celeste a receba em uma de suas muitas moradas. RESQUEST IN PEACEM, dona DORA MIRANDA. ///// Nesta sexta feira volta ao Palácio, Tricolor a BANDA RAÍZES DA TERRA, a partir das 23 horas no tradicional Baile da Saudade. Imperdível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *