Polícia investiga assassinatos em série registrados em Santarém

Delegado Germano do Vale e equipe trabalham arduamente para elucidar os casos

Desde a última edição do Jornal O Impacto foram registradas várias mortes em Santarém. Subtraindo os casos decorrentes de acidentes de trânsito, foram quatro mortes devido a armas de fogo, e um a golpe faca.

Na madrugada de sábado (7), Gláucia Barroso de Sousa, de 35 anos, foi morta em decorrência de um disparo de arma de fogo, em uma casa de festa localizada na Avenida Castelo Branco, entre Curuá-Una e Turiano Meira, no bairro da Interventoria.

De acordo com informações, era por volta de 3h, quando a funcionária foi assassinada. Minutos antes de cair no chão e ser encaminhada ao PSM, a vítima retirou a força, de dentro do estabelecimento, uma cliente que estava causando confusão na festa.

Gláucia foi atingida na região do tórax, próximo ao coração. A princípio a suspeita do crime recaiu sobre a cliente – que chegou a ser presa e encaminhada para a Delegacia -, teria utilizado um objeto cortante, tipo punhal, ou até mesmo um prendedor de cabelo. Porém, após realização de exames no PSM detectou-se um projétil de arma de fogo. Posteriormente, o laudo necroscópico realizado pelo CPC Renato Chaves confirmou que ela foi atingida por um tiro.

CRIME COMPLEXO: Imagens de câmeras de videomonitoramento registraram o momento em que Gláucia aborda e tenta retirar a mulher do ambiente interno da casa de festa. Depois de alguns minutos de conversa, a cliente resiste em sair, mas é agarrada, e levada até a calçada. Posteriormente, a segurança solta à mulher, anda uns dois metros, aciona os colegas e se queixa de uma “mordida” no peito. Ela cai na calçada e depois é encaminhada ao hospital. A mulher suspeita é capturada pelos seguranças.

Segundo o delegado Germano do Vale, da Divisão de Homicídios, as imagens vão ajudar a polícia nas investigações. “Nós estamos vendo e revendo por várias vezes o vídeo e também não descartamos a possibilidade de enviar as imagens para a nossa equipe, para fazerem o quadro a quadro, para dar essa reposta com precisão”, disse.

A cliente levada para a Delegacia foi ouvida e liberada. Segundo a Polícia, ela vai responder em liberdade porque ainda não existem provas do envolvimento no crime. A Polícia já solicitou ao CPC que seja feito o exame de ‘pólvora combusta’ das mãos da mulher suspeita.

A Divisão de Homicídios tem prazo de 30 dias para concluir o inquérito policial e encaminhar a Justiça. Desde o crime, várias pessoas já foram ouvidas.

JOVEM É MORTO A TIROS NO BAIRRO VIGIA: Samuel Rodrigues, de 21 anos, foi atingido com diversos disparos de arma de fogo, na noite de terça-feira (10) no bairro Vigia. De acordo com informações, a vítima foi abordada por 5 homens em três motocicleta, momento que foi sumariamente executada. As investigações apontam para um possível acerto de contas, já que com Samuel foram encontrados 31 papelotes de pasta base de cocaína.

ESFAQUEAMENTO E MORTE NO PLANALTO: Dois homens foram esfaqueados, sendo que um foi a óbito, depois de uma confusão que aconteceu na comunidade de São José, região de Planalto da BR-163.

Segundo populares, as pessoas envolvidas no episódio estavam consumindo bebida alcoólica. Os relatos apontam que pelo menos três pessoas estariam bebendo, quando houve um desentendimento. O suspeito, identificado pela alcunha de ‘Índio’, teria dado uma facada em Carlos Roberto Costa dos Santos, de 31 anos. A vítima morreu ainda no local. Édson Sousa Fernandes também acabou sendo esfaqueado durante a confusão.

Após solicitação da Polícia Civil, a equipe do Centro de Perícias Científicas (CPC) Renatos Chaves foi até o local, realizou o levantamento de local de crime e remoção do corpo de Carlos Roberto Costa dos Santos, para exame de necropsia e depois liberado para a família.

Já a outra vítima de esfaqueamento, Édson que foi ferido na região do abdômen e no braço esquerdo, passou por um procedimento cirúrgico no Hospital Municipal, mas de acordo com nota emitida pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) o paciente está apresentando quadro estável, orientado e respira por ar ambiente.

Por: Edmundo Baía Júnior

Fonte: RG 15/O Impacto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *