Amport avalia as precárias condições de trafegabilidade da BR-163

Expedição Estradeiro BR-163 percorreu de Sinop a Miritituba

A Amport participou entre os dias 21 e 24 de maio do Estradeiro BR-163 (Rodovia Cuiabá/Santarém), projeto que percorre em caravana e verifica a situação das principais rodovias de escoamento de grãos do país.  Participaram da iniciativa a Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), Movimento Pró-Logística de Mato Grosso, Companhia Norte de Navegação e Portos (Cianport), Sindicato Rural de Sinop, Associação dos Terminais Portuários e Estações de Transbordo de Cargas da Bacia Amazônica (Amport) e o Canal Rural.

Equipe Estradeiros BR-163 – Diogo Rutilli (Aprosoja), João Bustamante (Sind. Rural de Sinop), Paulo Ivan Campos (Amport), Leonildo Bares (Aprosoja), Joamar Teixeira (Cianport) e Pedro Silvério (Canal Rural). Foto de Julian Pereira

Ao todo, o percurso de três dias foi de cerca de 983 km e avaliou a situação do trecho de Sinop (MT) até o distrito de Miritituba, município de Itaituba (PA), principal ponto de escoamento hidroviário de grãos do Centro-Oeste.

O diretor-presidente da Amport, Paulo Ivan Campos, relata: “A situação é preocupante, pois os trechos pavimentados estão em péssimas condições, em muitos não há qualquer manutenção e em outros, a operação tapa-buracos está sendo feita apenas com terra. Além disso, no trecho sem pavimentação, há dezenas de caminhões parados pela precariedade da rodovia.”

A rodovia BR-163 constitui a principal rota de acesso aos portos do Pará, que integram o denominado Arco Norte. Apesar de sua importância, este problema é enfrentado há mais quatro décadas, sendo um entrave para o desenvolvimento econômico e social de uma população de mais de 1 milhão de habitantes.

Fonte: RG 15/O Impacto e Ascom/Amport

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *