Até outubro, 400 detentos fugiram de unidades prisionais do Pará

De 1º de janeiro até 20 de outubro deste ano foram registradas 82 fugas no Pará, com 400 fugitivos e 188 recapturados. Em 2017, de janeiro a dezembro, 403 presos fugiram de unidades prisionais do Estado. Os dados são da Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe). No Pará, existem 46 unidades prisionais administradas pela Susipe, que até meados de março deste ano, somavam total de 16.217 presos custodiados pela Susipe. O caso mais recente envolvendo detentos ocorreu por volta das 22h deste domingo (21), quando houve nova fuga no Centro de Recuperação Penitenciária Pará I (CRPP I), localizado no Complexo Penitenciário de Santa Izabel, que fica neste município, na Região Metropolitana de Belém.

Sobre a mais recente fuga, a Susipe informou que a recontagem de presos no CRPP I foi suspensa na última segunda (22) por medida de segurança. O procedimento será retomado na manhã desta terça (23). Além disso, a Superintendência afirmou que irá divulgar o número oficial de fugitivos somente após o término da recontagem.

O Complexo, ainda em março de 2018, reunia o maior número de unidades prisionais do Estado, com mais de 6.000 presos custodiados, o que representa quase 40% da população carcerária do Pará. Somente o CRPP I custodiava 1.196 presos, mas a capacidade era para 739.

A Susipe explicou ainda que é responsável pela custódia de presos. Já a recaptura de foragidos é de responsabilidade das Polícias Civil e Militar. Ainda segundo a Susipe, quando o detento é recapturado sofre as sanções impostas pela Justiça, diante de um entendimento que não compete à Susipe.

Também em março de 2018, cerca de 39% da população carcerária do Estado (cerca de 6.334 pessoas) era de presos que ainda aguardavam sentença condenatória da Justiça. Isso agrava ainda mais o problema da superlotação, uma vez que as centrais de triagem (destinadas a presos provisórios) continuam a operar acima da capacidade de vagas.

Segundo a assessoria de comunicação da Polícia Civil, o órgão vai instaurar inquérito policial, por meio da Seccional de Santa Izabel do Pará, para apurar as circunstâncias da fuga no presídio. “A Polícia Civil aguarda a finalização dos trabalhos de contagem de presos realizado pela Susipe em parceria com a Polícia Militar, para que os números oficiais sejam registrados na Seccional de Polícia Civil”, disse a assessoria.

Sobre a atuação da PM diante da recaptura de foragidos, o tenente-coronel Vicente, do Batalhão de Polícia Penitenciária, informou que a Polícia Militar mantém ronda em torno do Complexo com esta finalidade.

Fonte: ORM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *