Homens tentam atear fogo em prédio da Eletronorte

imagem do circuito interno - eletronorte

O ataque aconteceu durante a madrugada desta quinta-feira, as 03:29 da manhã dois homens se aproximaram do prédio, atearam fogo em uma garrafa e a atiraram contra a parede do escritório local da Eletronorte. Toda a ação foi gravada pelo circuito interno de vigilância do prédio e acompanhada por um segurança de plantão que acionou a polícia.    

Nas imagens do circuito é possível vir toda a ação dos dois, que depois de tentar incendiar o local tem uma grata surpresa, a moto em que eles estavam não funciona e eles precisam sair correndo para não serem apanhados. O condutor da moto não escondeu oi rosto, ele usou apenas um boné para se disfarçar, já o carona usava um capacete.

Depois que os dois conseguem fugir o segurança apagou o fogo com um extintor de incêndio, as 03:35 a polícia chegou ao local, o sargento Evander de Aquino que acompanhou a guarnição assistiu as imagens e afirmou que é possível chegar aos criminosos através da moto, “ pela moto cor e modelo não vai ser tão difícil conseguir identificar os criminosos” afirmou.

imagem do circuito interno - eletronorte

Coincidência ou não o atentado aconteceu no mesmo dia em que o IBAMA liberou a licença de instalação para o canteiro de obras da hidrelétrica de belo monte. O ministério público federal já sinalizou que entrará novamente na justiça contra o projeto alegando que as condicionantes socioambientais não foram cumpridas, já em Altamira, são os movimentos sociais e ambientalistas que prometem manifestações contra a liberação da licença.       

Por quase 30 anos a cidade vem sendo palco de várias manifestações contrárias e favoráveis ao empreendimento, se construída a hidrelétrica de Belo Monte será a 3ª maior do mundo com capacidade de geração de energia de 11 mil megawatts, o lago que 520 km² que se formará com o barramento do rio na volta grande do Xingu é uma das preocupações dos manifestantes que agora denunciam o não cumprimento das 40 condicionantes socioambientais mais 27 intervenções indígenas.     

Em Altamira ainda não há nenhuma movimentação das empresas que irão atuar na construção do projeto, tão pouco obras relacionadas ao cumprimento das condicionantes, em Dezembro último as prefeituras de Altamira, Vitória do Xingu e Senador José Porfírio, maiores interessadas no empreendimento por estarem localizadas na principal área de impacto dos alagamentos, ameaçaram entrar na justiça caso o consórcio Norte Energia, responsável pela obra, não se manifestasse sobre o início dos trabalhos de infra-estrutura, construção de escolas e hospitais e das 5 mil casas populares na cidade para abrigar as famílias que deverão ser remanejadas.

Até agora ninguém fala sobre o assunto em Altamira, lideranças de movimentos sociais e representações religiosas estão incomunicáveis, na casa do índio onde 200 indígenas aguardam o resultado sobre a nova diretoria do Dsei, o fato foi recebido com surpresa. Na Eletronorte nenhum funcionário tem autorização para gravar entrevista ou comentar o incidente.

As imagens do circuito interno estão em poder da polícia militar, segundo o comando regional da PM em Altamira por enquanto nem a polícia civil nem a polícia federal assumiram as investigações.

Blog da Karina Pinto, Altamira, (Imagens: Eletronorte) 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *