R$ 5 bilhões para conter rebelião da base aliada

Dilma Rousseff

Para conter a rebelião da base aliada na Câmara dos Deputados, mesmo sem um cronograma formal, o governo fez chegar aos líderes um novo pacote para empenho (autorização para pagamento futuro) e liberação de emendas de parlamentares ao Orçamento da União.

Ofereceu de imediato o empenho de R$ 1 bilhão, com a promessa de chegar a R$ 5 bilhões até o final do ano. E mais o pagamento, ainda em agosto, de R$ 400 milhões de emendas que constam dos chamados restos a pagar (empenhadas em anos anteriores), sendo R$ 150 milhões esta semana e mais R$ 250 milhões na sequência.

(…) Ainda assim, no final do dia, os deputados ainda estavam cautelosos. Eles vão aguardar as liberações para retomar a agenda de votações . Depois da greve branca na semana passada, os deputados concordaram em retomar as votações no plenário, num ritmo lento.

– Parece que foi o cronograma possível para eles. Vamos votando o que é possível para nós. Se quiser colocar que é operação padrão, pode – resumiu o líder do PTB, Jovair Arantes.

– Eles fingem que liberam e nós fingimos que votamos – resumiu um influente líder da base aliada.

Por: Isabel Braga e Gerson Camarotti, O Globo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *