Crime passional – Professora assassinada pelo próprio marido

Ana Cláudia Ferreira
Ana Cláudia Ferreira

O bárbaro crime aconteceu na madrugada de domingo para segunda-feira, dia 18, no município de Rurópolis, que fica na divisa das rodovias Santarém-Cuiabá e Transamazônica, distante 217 km da cidade de Santarém, na região Oeste do Pará.

A vítima foi a professora Ana Cláudia Ferreira, de 34 anos de idade, que foi assassinada com 5 tiros no tórax, desferidos pelo próprio esposo de nome Franklin de Oliveira Imbiriba, de 43 anos de idade. O crime aconteceu na Avenida Getúlio Vargas, casa 265, no centro da cidade de Rurópolis.

Franklin Imbiriba tentou o suicídio, após matar sua esposa
Franklin Imbiriba tentou o suicídio, após matar sua esposa

Segundo informações passadas pela Polícia, o acusado teria praticado o crime por ciúmes de sua esposa e decidiu matá-la. Logo após cometer o crime, tentou contra sua própria vida, efetuando um disparo de revólver na própria cabeça. A Polícia de Rurópolis entrou em ação e conseguiu deter ainda no local do crime o acusado que foi socorrido e levado para o Pronto Socorro Municipal de Rurópolis. Como seu estado de saúde agravou-se foi transferido para o Hospital Municipal de Santarém, onde encontra-se internado.

A Transferência foi feita em uma ambulância do Pronto Socorro de Rurópolis com o apoio da Polícia Militar. No Pronto Socorro de Santarém o criminoso ficou em uma maca até ser transferido para o setor de emergência.

A Polícia Civil de Rurópolis informou que tão logo Franklin de Oliveira Imbiriba receba alta do Hospital será levado para a delegacia de Rurópolis, onde prestará depoimento e vai responder pelo crime que cometeu. De acordo com informação vinda de Rurópolis, o criminoso exerce a função de vigilante e presta serviço no prédio do INCRA naquele Município.

Fonte: RG 15/O Impacto e Elias Junior

5 comentários em “Crime passional – Professora assassinada pelo próprio marido

  • 4 de dezembro de 2013 em 09:42
    Permalink

    COVARDIA,CRIMINOSOS ASSIM QUE A JUSTIÇA TEM QUE MANTER O RESTO DA VIDA NA CADEIA.
    JUSTIÇA PARA QUE ESSE CASO NÃO SEJA SÓ MAIS UMA ESTATÍSTICA!!

    Resposta
  • 20 de novembro de 2013 em 09:32
    Permalink

    Rapaz fui ao escritorio da CELPA em Santarém para pedir para religar a energia entrei 11:40 sair 15:40 acontece que tem funcionario (terceirizado) que passa 1 hora para atender um cliente por favor este jornal que é de grande audiencia que o pessoal le muito publique esta indiganação pois a celpa é zero em materia de atendimento pois só vejo denuncia de atendimento, Banco e outros orgão municipal, estadual e federal vamos criar vergonha CELPA e ainda tem mais uma religação Urgencia de 04 horas tem carro que passa pela casa e não liga pois não está no aparelho deste carro ainda tem que espera por favor, não foi este comentário ok

    Resposta
  • 20 de novembro de 2013 em 09:31
    Permalink

    Rapaz fui ao escritorio da CELPA em Santarém para pedir para religar a energia entrei 11:40 sair 15:40 acontece que tem funcionario (terceirizado) que passa 1 hora para atender um cliente por favor este jornal que é de grande audiencia que o pessoal le muito publique esta indiganação pois a celpa é zero em materia de atendimento pois só vejo denuncia de atendimento, Banco e outros orgão municipal, estadual e federal vamos criar vergonha CELPA e ainda tem mais uma religação Urgencia de 04 horas tem carro que passa pela casa e não liga pois não está no aparelho deste carro ainda tem que espera por favor.

    Resposta
  • 18 de novembro de 2013 em 18:28
    Permalink

    Era professora de Educação Infantil e Coordenadora do PNAIC. Que bom que publicaram sobre esta covardia. Pois o Blog \”familiar\” daqui de Rurópolis não publicou uma linha sequer.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *