Técnicos do DNIT visitam trecho da BR 163 em Santarém

Técnicos do Dnit vistoriam trecho que passará por adequação
Técnicos do Dnit vistoriam trecho que passará por adequação

Uma equipe de técnicos da Diretoria de Planejamento e Pesquisa do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) esteve em Santarém na manhã desta quarta-feira (08) visitando o trecho da BR 163, proposto no projeto de adequação e alargamento do órgão federal. Pelo DNIT estiveram presentes os analistas Thiago Ferreira, Ana Maria Soares e Desidério Torres. Pela Prefeitura acompanharam a visita, os secretários Edilson Pimentel (SEMINFRA), Nélio Aguiar (Planejamento) e coordenador de Habitação e Desenvolvimento Urbano, Dilson Quaresma.
Os técnicos chegaram a Santarém, na terça-feira (07), e participaram de reunião com o prefeito Alexandre Von. A visita atende a uma solicitação feita pelo prefeito, no mês de março desse ano, durante reunião com o diretor interino do DNIT, Adailton Cardoso Dias. O projeto destina-se a adequação da Rodovia de maneira a atender os Municípios de Santarém, Belterra e Mojuí dos Campos.
Os técnicos apresentaram um projeto no primeiro trecho de 12 km entre o Porto de Santarém e a comunidade de Cipoal. O Município de Santarém defende que esse projeto tenha uma sequência para atender Belterra e Mojuí dos Campos, até o km 37.
“Pontuamos os gargalos que precisam ser transpostos nesse trecho, que compreende a necessidade de alargar o leito da BR no trecho urbano, bem como a conclusão do viaduto na Fernando Guilhon, que ainda tem uma terceira alça a ser feita, o elevado da Moaçara com a Cuiabá, para permitir a continuação da Moaçara em direção ao bairro do Santarenzinho. Além do gargalo da serra do Piquiatuba, que precisa ser encontrado uma solução de engenharia”, ponderou o prefeito Alexandre Von.
A proposta da Prefeitura, a partir de um trabalho realizado por consultoria especializada, nos primeiros 12 km é a redução do canteiro central, ampliação das pistas de rolamento, de duas para três, com ciclovia. Esse projeto já será estudado pelo DNIT como forma a atender o ponto mais crítico da Rodovia, nos primeiros 2 km, que vão do Porto até o viaduto, no cruzamento da Fernando Guilhon com a Cuiabá.
Fonte: RG 15/O Impacto e CCOM/PMS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *