Santarém é a 5ª pior cidade do Brasil em termos de saneamento básico

Esgoto que desce do Mercadão 2000
Esgoto que desce do Mercadão 2000

Foi divulgado nesta semana, o estudo realizado pelo Instituto Trata Brasil, que aponta os índices de tratamento de água e esgoto nos 100 maiores municípios do país. A pesquisa levou em consideração dados oficiais do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento Básico (SNIS). Os números são informados pelas próprias empresas operadoras de água e esgotos dos municípios brasileiros ao Governo Federal, portanto, são números oficiais das próprias cidades.

Na lista dos piores, aparecem os três maiores municípios do estado do Pará. A capital Belém, Ananindeua e Santarém tiveram números que os colocaram entre os dez piores índices do Brasil.

No levantamento, o Município de Santarém aparece com percentual zero, tanto no item “Coleta de Esgoto”, como também no item “Tratamento de Esgoto x Água Consumida”, demonstrando a gravidade do problema.

OBRAS ABANDONADAS: Anunciada com todas as pompas pelo governo do estado, um projeto que deveria tirar Santarém desta lamentável estatística, foi iniciada há pelo menos três anos, depois de iniciada as obras, as mesmas encontram-se paradas. Enquanto isso a população sofre com as consequências negativas da falta de saneamento básico, principalmente, no aspecto da saúde.

RANKING DO SANEAMENTO: Desde 2009, o Instituto Trata Brasil divulga o tradicional “Ranking do Saneamento Básico nas 100 Maiores Cidades”, sempre com base nos dados oficiais do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento Básico (SNIS). Em média, a cada 4 anos o Trata Brasil faz uma revisão dos critérios e indicadores usados no Ranking, especialmente após ouvir autoridades e entidades ligadas ao meio ambiente e ao setor de saneamento. O objetivo é aperfeiçoar o Ranking com indicadores que espelhem melhor os avanços dos sistemas de água e esgotos nas grandes cidades do país.

Por: Edmundo Baía Júnior

RG 15 / O Impacto

2 comentários em “Santarém é a 5ª pior cidade do Brasil em termos de saneamento básico

  • 20 de março de 2016 em 00:58
    Permalink

    A foto que ilustra a matéria é uma “dedada no olho” de ambientalistas, igrejas, lideranças de bairros/comunitários e outros ativistas, talvez manipulados ou que se fingem de cegos. Por muito tempo Santarém carece de infraestrutura em drenagem e esgoto e isso demonstra muito bem a cumplicidade em torno desse problema com o órgão do governo e do município, responsáveis por isso. Muito se observa, por parte das entidades citadas, apontarem como maior causador da poluição nessa área do Mercadão 2000 e adjacências a empresa portuária multinacional, instalada nas proximidades. Deveriam aproveitar esse momento, quando o nível do rio ainda possibilita constatar a real situação de despejo de poluentes na frente da cidade e no leito do mesmo, para fazer um melhor juízo dos fatos.

    Resposta
  • 18 de março de 2016 em 22:23
    Permalink

    Deve estar errado, com certeza Santarém é a 1ª e não quinta do país.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *