PF investiga compra de votos de prefeito eleito de Óbidos

Chico Alfaia é acusado de pagar cirurgia a eleitor, realizada no Hospital Santa Casa de Misericórdia
Chico Alfaia é acusado de pagar cirurgia a eleitor, realizada no Hospital Santa Casa de Misericórdia

No Município de Óbidos, oeste do Pará, as rodas de conversas entre os moradores ganharam um assunto em comum. Nos quatro cantos da cidade, o que mais se observa são os comentários a cerca de um recente episódio, que se confirmado, marcará para sempre a história da política obidense.

De acordo com informações, um áudio gravado no Hospital Santa Casa de Misericórdia de Óbidos revela um possível crime de compra de voto, praticado pelo candidato ao Executivo Municipal, – vencedor da eleição -, Francisco José Alfaia de Barros, popularmente conhecido como ‘Chico Alfaia’.

O caso chegou ao Ministério Público Estadual, que solicitou à Polícia Federal, a instauração de inquérito policial. À frente das investigações está o Delegado Federal Lívio Araújo Brito, que apura a possível ocorrência do crime de corrupção eleitoral, cometido pelo candidato vencedor da eleição municipal 2016 em Óbidos.

Segundo a denúncia, ‘Chico Alfaia’ supostamente prometeu por troca de votos, uma cirurgia de laqueadura de trompas. A Polícia Federal efetivou a apreensão da mídia, bem como a pesquisa dos antecedentes criminais de todas as pessoas físicas que prestaram declarações nos autos.

Na gravação é possível observar a voz de pelo menos quatro pessoas, aparentemente todas mulheres. No entanto, de forma mais contundente, aparece a fala de uma pessoa que se intitula ‘enfermeira-chefe’, que faz várias perguntas a uma pessoa, que provavelmente é a sogra da mulher que seria operada. Acompanhe parte do diálogo:

A mulher que se identifica como enfermeira pergunta: – “Como foi? Ficou marcado? Não estou entendendo?”. Em seguida, uma mulher responde: – “O meu marido veio aqui, acertou tudo. Aí ele disse que na hora que a gente chegasse aqui que era para falar direto com o doutor, pois já estava tudo certo”. E a enfermeira informa: – “Como ele (o médico) está ocupado, ainda atendendo, ele pediu para vir atender vocês. Essa cirurgia já foi acertada, já foi paga?”, a resposta é um suave ‘não’.

O diálogo prossegue com a enfermeira questionando: – Não foi pago? Vocês sabem o valor? Pode falar comigo, porque eu sou a enfermeira-chefe, aí tem que passar comigo também!”. Aparentemente desconfiada, a outra interlocutora responde: – “ A gente pediu uma ajuda para ele, porque o meu filho é doente, aí ela já tem um bocado de filho, então, a gente falou para ele, que ele ajudasse nós, neste ponto de operar ela. Que a gente também iria ajudar ele. Nós pedimos para o seu Chico”. Ela disse: – “O candidato Chico Alfaia? Vocês falaram com ele?”, retruca a enfermeira. – “Ele disse que se a gente pudesse ajudar ele, que ele ia nos ajudar neste ponto, a operar ela. – “Então, a cirurgia de vocês quem vai pagar é o Chico? Ele já pagou ou vai pagar?”, continua a questionar a enfermeira.

“Eu não sei. Só quem sabe é ele mesmo. Ele disse que era para gente falar que fomos indicados pelo Chico Alfaia”, responde a mulher.

“Então, era para dizer que foi o Chico alfaia que mandou e já acertou com Dr. Cleo, é isso?” indaga a enfermeira, que recebe a seguinte resposta: – “Isso, que seria amanhã às duas horas”.

Já com a intenção de concluir o diálogo, a enfermeira acrescenta: – “Vocês que procuraram o seu Chico foi?”, – “Foi. Porque o meu filho tem problema, ele é aleijado”, respondeu a mulher.

A gravação do diálogo provavelmente foi realizado com celular, e demonstra de certa forma a intenção de quem gravou que era justamente ter provas de que um crime eleitoral estava sendo cometido naquele momento.

A Polícia Federal encaminhou a gravação para perícia, e o processo de investigação prossegue, e depois de concluídas nos autos, será remetido para a Justiça, que determinará o futuro político do prefeito eleito Chico Alfaia.

DEPOIMENTO: No dia 04 de outubro, Chico Alfaia prestou depoimento ao delegado federal Lívio Araújo. Em seu relato, ele nega que tenha autorizado qualquer pessoa a procurar o médico da Santa Casa de Óbidos. Que não conhece a mulher que passaria pela cirurgia, tão pouco seus familiares. E acrescentou que, a gravação em áudio é uma armação de seus adversários políticos. Disse ainda, que uma pessoa informou à sua irmã, que seus adversários usariam tal áudio para tentar anular a sua diplomação ou cassar o seu futuro mandato. Além de Chico Alfaia, as outras pessoas envolvidas na denúncia feita pelo Ministério Público estão sendo ouvidas pela Polícia Federal. O caso é sério e, se for confirmada esta denúncia, se configurará em compra de votos, fazendo com que a Justiça casse o mandato do prefeito eleito de Óbidos, Chico Alfaia. Caso isso aconteça, não se sabe se o 2º colocado assuma o Executivo obidense ou se haverá novas eleições.

Por: Edmundo Baía Júnior

Um comentário em “PF investiga compra de votos de prefeito eleito de Óbidos

  • 11 de novembro de 2016 em 13:33
    Permalink

    E O PREFEITO DE JURUTI DO PT.. KKK

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *