NOTÍCIAS DE CURUÁ Ed. 1124

ACESSIBILIDADE: Ao longo de 20 anos, desde a construção do prédio pomposo do Poder Legislativo curuaense, denominado Francisco Antônio Miléo, infelizmente, transcendendo todo esse tempo, entrou presidente saiu presidente, e nenhum teve a sensibilidade de construir rampas para favorecer a vida dos cidadãos portadores de necessidades especiais que tinham o desejo de assistir aos trabalhos legislativos na casa do povo. Vale ressaltar que, todo esse tempo, os gestores que ali passaram, em raríssima exceção, realizaram melhorias e reformas. É oportuno salientar que, por várias vezes o jornal O Impacto através da nossa página por muitas vezes, opinou, sugeriu e criticou a falta de cumprimento do dispositivo constitucional no que concerne à acessibilidade. Em síntese, antes tarde do que nunca. Eis que surge o presidente Diego Araújo (foto), que apesar de estar há pouco tempo gerindo as finanças do referido Poder, teve a inteligência e a sabedoria que lhe é peculiar, em realizar uma obra com valor ínfimo, mas com atitude de grande magnitude no ponto de vista da competência. Por tal gesto louvável, é um dos merecedores do reconhecimento dos melhores de 2016.

ESTUPRO: Infelizmente mais uma vez temos a indignação de noticiar mais uma violência de estupro em vulnerável menor de idade no município de Curuá. Contra fato não há argumento. De forma assustadora vem acontecendo uma verdadeira avalanche com índices jamais vistos estatisticamente de estupros no Município. Desta vez, trata-se da vítima de apenas 12 anos de idade, na comunidade de Bom Prazer a 90 km da sede do Município. O acusado da barbárie é o indivíduo Francimar Silva de Sousa, de 19 anos de idade. Após a denúncia, seguiu uma diligência da Polícia Civil, membros do Conselho Tutelar chefiado pelo Sargento Nogueira. Lamentavelmente a missão foi frustrada, pois o acusado embrenhou-se na mata. Como a comunidade é de difícil acesso, presume-se que é mais um crime que irá ficar na impunidade. Segundo a Polícia, a instituição vai permanecer no encalço do acusado. Até prendê-lo e dar uma resposta à sociedade. Neste contexto, é deprimente e deplorável ressaltar que, a falta de infraestrutura e o sucateamento do Conselho Tutelar de Curuá, principalmente pela ausência de veículo terrestre, marítimo e combustível, para fiscalizarem inúmeros casos de denúncias, tanto na sede como no interior, é o grande gargalo de tristes episódios envolvendo menores de idade.

CURUAZANDO: Por total responsabilidade dos ladrões dos PT, PMDB & LDTA, definitivamente a crise chegou e instalou-se no município de Curuá. É de praxe se presenciar nos bairros periféricos, centenas de placas de vendas de imóveis e residências. Esse termômetro é o reflexo de quem quer se desfazer de patrimônio para quitar dívidas ou suprir necessidades vitais.  Muitas pessoas carentes e desempregadas estão voltando para prática milenar de cozinhar alimentos em fogão de lenha, já que cozinhar em fogão a gás também está ficando difícil. Muitos já voltaram para luz de lamparina. Simplesmente o preço cobrado para os usuários de energia elétrica, classificados como baixa renda ou abaixo da linha da pobreza, é abusivo e fora da realidade. Por falta de pagamento por ocasião do vencimento, sumariamente sofrem o constrangimento de terem sua energia cortada. O pior, disso tudo, é que em determinadas situações, estes não possuem as mínimas possibilidades de pagar os talões. Ficando, por conseguinte, sofredores da escuridão, da água gelada e do calor. No caso do gás de cozinha, em virtude dos frequentes reajustes, quase todos os meses, dispensa qualquer comentário. Em suma, outro fator crucial e que também vem refletindo na econômica do Município, são os frequentes atrasos no pagamento dos funcionários da Prefeitura Municipal. Portanto, os pequenos comerciantes por falta de capital de giro e alto índice de inadimplência, por parte de sua clientela, não estão mais fornecendo mercadorias e víveres para os servidores públicos municipais. A explicação é plausível, em raríssima exceção, não honrando seus compromissos, por fatores alheios as suas vontades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *