Exclusivo – Vida de Sebastião Tapajós será tema de filme

Antes da sua aposentadoria definitiva dos palcos, o ícone internacional da música paraense, Sebastião Tapajós, participará de um novo projeto. Em 2017, sua vida e obra ganharão as telas do cinema. O filme que promete revelar para o grande público, detalhes da vida do consagrado músico, será produzido pelo cineasta Orlando Nascimento, que é representante da Revista Isto É Pará e proprietário da Serra Verde Produções.
“Estamos divulgando e convidando a população para em breve prestigiar no cinema, a vida de Sebastião Tapajós. Tive o privilégio de conhecer Sebastião Tapajós há 16 anos durante um festival em Belém, por coincidência ficamos hospedados no mesmo hotel, o Regente, localizado na Av. José Malcher. Quando fui tomar café, vi aquela figura, nem eu mesmo acreditava. Cheguei com ele, peguei na sua mão, dei um abraço e ele foi muito simpático. Eu disse que era seu fã e pedi para fazer uma fotografia; depois pedi permissão para tocar no violão dele, dei um “Mi maior” e toquei um pedaço de uma música minha, de Brega. Meus colegas que estavam em outra poltrona perguntaram: – Tu és doido de pegar o violão do Tapajós! Tocar um Brega no violão do Astro internacional. Sebastião olhou e deu um sorriso, eu que já era fã me tornei mais fã ainda, pela simplicidade e pela humildade dele. Continuei acompanhando-o, por vídeos e discos e tive a oportunidade de encontrá-lo novamente em um hotel, ele faria um show no Theatro da Paz. Depois de um bate-papo de mais de meia hora, perguntei se poderíamos tocar uma música juntos e ele com toda humildade pegou o violão, e eu cantei uma música minha. Sempre tive o sonho de vê-lo na tela do cinema, então, perguntei se ele não queria gravar um filme e conversamos bastante. Marquei uma visita a Santarém para tocar no assunto e estudarmos juntos um meio de fazer o filme sobre ele. No meu ponto de vista, Sebastião Tapajós é uma referência na música brasileira e internacional, que deveria ser tratado por uma empresa de grande porte, mas modestamente eu tomei a iniciativa de propor a produção do filme, e ele aceitou. Sebastião Tapajós será o tema do sétimo filme sob a minha produção, será uma homenagem que faremos ainda em vida. Acredito que começaremos a rodar em abril deste ano de 2017 o filme, e contaremos a vida desse grande astro, desde que saiu de barco de sua terra natal, Alenquer. Ele mesmo será o personagem no lançamento no cinema, estará presente para prestigiar o seu próprio trabalho”, explicou Orlando Nascimento, sobre a ideia de produzir um filme que retratará a vida e obra de Sebastião Tapajós.
De acordo com o cineasta, além de poder fazer uma homenagem ao músico, o trabalho representa um marco para os amantes da boa música, que conhecem o trabalho de Sebastião Tapajós, porém, não sabem os caminhos que ele percorreu até o sucesso.
“Em paralelo ao filme, estaremos lançando um disco, que ele gravou no Museu do Telefone, no Rio de Janeiro. Também lançaremos um DVD, com convidados. Pretendemos durante as gravações do filme, fazer shows com Sebastião juntamente com convidados. Será um trabalho para presentear as pessoas que gostam de ouvir uma boa música”, diz Nascimento.
HISTÓRICO: Sebastião Tapajós Pena Marcião nasceu em Alenquer, no dia 16 de abril de 1964, mudou-se para Santarém ainda pequeno. Começou ainda criança a estudar violão. Em 1944, foi estudar na Europa. Formou-se pelo Conservatório Nacional de Música de Lisboa, em Portugal. Na Espanha, estudou guitarra com Emilio Pujol e cursou o Instituto de Cultura Hispânica. Realizou recitais nesses dois países. Regressando ao Brasil, recebeu a cadeira de violão clássico do Conservatório Carlos Gomes de Belém, onde lecionou até julho de 1967.
Ao longo de sua carreira, o artista já tocou com nomes conhecidos da MPB como Hermeto Paschoal, Jane Duboc, Zimbo Trio, Waldir Azevedo, Paulo Moura, Sivuca, Maurício Einhom e Joel do Bandolim, e internacionais como Gerry Mulligan, Astor Piazolla, Oscar Peterson e Paquito D´Rivera.
Em 1998 compôs a trilha sonora do longa-metragem paraense “Lendas Amazônicas”.
Tapajós é um músico consagrado na Europa, onde se apresentou um sem-número de vezes durante as últimas décadas, particularmente na Alemanha, e já lançou mais de cinquenta discos. Tendo uma sólida carreira internacional, o violonista vem realizando todos os anos pelo menos duas turnês internacionais. Todos os seus discos têm sido relançados em CD em vários países.
Em 2005 estreou, ao lado da bailarina Carmem Del Rio, o espetáculo O Violão e a Bailarina, no Shopping da Gávea, no Rio de Janeiro. O show contou com a participação especial do contrabaixista paraense Ney Conceição.
Além de sua obra como instrumentista, é autor de várias canções, em parceria com Marilena Amaral, Paulinho Tapajós, Billy Blanco, Antônio Carlos Maranhão, Avelino V. do Vale e outros compositores.
Constam da relação dos intérpretes de suas canções artistas como Emílio Santiago, Miltinho, Pery Ribeiro, Jane Duboc. Maria Creuza, Fafá de Belém, Nilson Chaves, Ana Lengruber e Cristina Caetano, entre outros.
Nos últimos anos, o violonista tem demonstrado um vigor impressionante compondo um grande número de novas obras, experimentando novas estéticas e revisando sua vasta produção. Em 2010 fez a direção artística do CD Cristina Caetano interpreta Sebastião Tapajós e Parceiros. Em seguida, em 2011, produziu e lançou os Cds Cordas do Tapajós e Conversas de Violões, com o amigo e parceiro Sérgio Ábalos. Já em 2012 lançou Suíte das Amazonas e remasterizou o clássico Painel, uma de suas obras mais conhecidas em todo o mundo. Em 2013 lançou e realizou turnê nacional com o CD Da Lapa ao Mascote, e lançou o DVD Sebastião Tapajós e amigos solistas (2013).
Em 16 de maio de 2013, Sebastião Tapajós recebeu o título de doutor honoris causa da Universidade do estado do Pará (UEPA). Ainda no mesmo ano, em 11 de novembro de 2013, recebeu o título de doutor honoris causa da Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA).
Sebastião Tapajós vive hoje em Santarém, no Pará casado com Tanya Maria Souza de Figueiredo Marcião, sua atual esposa.
Por: Rafael Duarte
Fonte: RG 15/O Impacto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *