Avalanche deixa pelo menos três mortos e 27 desaparecidos em hotel na Itália

Com dificuldade, equipes de resgate encontraram três corpos após neve colapsar edifício em Abruzzo.

Um grupo de pessoas morreu em um pequeno hotel que foi atingido por uma avalanche nas montanhas do centro da Itália nesta quinta-feira depois de uma série de terremotos. Três corpos já foram resgatados por socorristas, que enfrentam dificuldades por conta da neve, mas 27 pessoas continuam desaparecidas. Cerca de 30 pessoas — sete funcionários e 22 turistas, incluindo duas crianças — estavam no estabelecimento e podem ter sido soterradas pela neve, segundo autoridades. A tragédia aconteceu no hotel Rigopiano, de quatro estrelas, situado na localidade de Farindola, na montanha Gran Sasso, na região central de Abruzzo.

— Cerca de 30 pessoas estão desaparecidas, entre hóspedes e funcionários do Hotel Ripogiano, em Farindola — disse Fabrizio Curcio, chefe do departamento de proteção civil da Itália.

Outras autoridades afirmaram que era muito cedo para dizer se alguém poderia ter morrido, enquanto as equipes de resgate já tinham escavado pela manhã cerca de 5 metros da neve que deslizou da montanha de Gran Sasso. A avalanche colapsou parte do hotel de quatro andares, que fica cerca de 1,2 mil metros acima do nível do mar, apenas algumas horas uma série de quatro terremotos ter atingido a região.

Dois homens que estavam do lado de fora do edifício na hora da tragédia emitiram um alerta às autoridades.

— Estou vivo porque fui pegar uma coisa no meu carro — disse Giampero Parete, uma das duas testemunhas, às equipes médicas, de acordo com o “La Reppublica”.

Mais cedo, a imprensa italiana havia dito que muitos mortos haviam sido encontrados dentro do hotel. No entanto, autoridades negaram os relatos.

No ano passado, a Itália ficou traumatizada com fortes tremores sísmicos que deixaram quase 300 mortos — na mesma região atingida pelos terremotos de quinta-feira. Na ocasião, um hotel também foi devastado pelo abalo, em uma tragédia que deixou vários mortos.

Fonte: BBC e O Globo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *