Sete mortes são registradas em seis horas em Belém

Entre o final da noite de quinta-feira e às 5h30 da manhã desta sexta-feira (10), nada menos do que sete assassinatos foram registrados na Grande Belém. Boa parte deles com requintes de crueldade. Nenhum dos suspeitos foram presos em cinco homicídios. Nos outros dois, as vítimas foram mortas durante troca de tiros com policiais militares. Os assassinatos ocorreram em Belém e Ananindeua, e dois deles deixaram duas vítimas no bairro da Marambaia.

Marambaia: dois assassinatos

Cleydson Rodrigo Silva de Souza, de 21 anos, conversava com amigos na porta de sua casa, quando dois homens se aproximaram a pé. Ele ainda tentou correr e deixou suas sandálias pelo caminho. Os assassinos sacaram suas pistolas calibre ponto 40, de uso restrito de agentes de segurança pública, e deram cinco tiros na vítima. Em seguida, entraram em um carro vermelho e fugiram sem deixar pistas.

O homicídio ocorrido no final da noite da última quinta-feira (9) foi em um trecho estreito da passagem Santa Marta, na avenida Rodolfo Chermont, bairro Marambaia, em Belém. Os motivos do crime ainda são desconhecidos pela polícia e a identidade dos criminosos ainda não foram descobertas.

Quase no mesmo instante, outro homem foi morto no bairro. Leandro Pinheiro foi morto por um homem que estava em veiculo vermelho. A vítima tinha 27 anos e trabalhava como pedreiro. Na ocasião do homicídio, a vítima estava no Canal Água Cristal, no bairro Marambaia, na companhia de sua namorada.

Benguí

Edison Pinheiro de Souza, 37 anos, foi assassinado com três tiros de pistola calibre ponto 40 e a polícia investiga as circunstâncias em que ele foi morto. O caso foi registrado na madrugada desta sexta por volta de 2h30. O crime ocorrido na rua Vitória Régia, que fica localizada no Loteamento do Japonês, bairro Benguí, em Belém. Local com pouca iluminação, de difícil acesso e sem aparentes testemunhas deixaram aos policiais civis e militares escassas informações sobre o caso, que dificultaram o trabalho de investigação e na identificação do ator do crime.

Guanabara

Os ocupantes de um outro carro vermelho fizeram outra vítima na madrugada. Francisco Costa Amador, de 37 anos, era lavrador. Todos os tiros disparados contra ele foram de pistola calibre ponto 40. A vítima, segundo a família, nunca respondeu um processo criminal por nenhum delito e não recebia ameaças de ninguém. A esquina de um beco com a passagem Olinto Meira, bairro Guanabara, em Ananindeua, foi o local em que a vítima foi surpreendida pelos criminosos, por volta de 0h30 de hoje. No momento do crime, ele conversava com um amigo que conseguiu fugir ileso dos disparos.

Ananindeua: três assassinatos

Ramon Almeida Espírito Santo tinha 20 anos e foi morto com muita frieza, humilhação e brutalidade. Foram mais de dez tiros disparos de pistola calibre ponto 40 por criminosos em um carro vermelho, por volta de meia-noite. Antes de ser assassinado ele foi obrigado e ficar de joelhos e foi morto na frente de sua companheira.

O homicídio foi na passagem São Benedito, que fica localizada na rodovia Mario Covas, bairro Coqueiro, Ananindeua e a polícia ainda não tem pistas do paradeiro e nem identificação dos envolvidos no crime.

E, no início da manhã de hoje, às 5h30, outros dois homens foram mortos. Uma operação da Polícia Militar, visando a prisão de um suspeito de homicídio conhecido apenas pelo apelido de “Churrasco”, resultou em troca de tiros. Ele e um comparsa estavam em um sítio localizado próximo à rua do Linhão, no bairro de Águas Lindas. Ao avistarem os policiais, efetuaram vários disparos. Eles foram baleados e socorridos ao Hospital Metropolitano. Porém, não resistiram e morreram instantes depois.

Fonte: Dol com foto de Wagner Almeida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *