Lideranças das comunidades quilombolas cobram agilidades nos processos no Incra

Caso não haja um acordo sobre as medidas, os quilombolas pretendem ocupar a sede do Incra.

Lideranças das comunidades quilombolas de vários municípios do Estado se reuniram, segunda-feira, 8, na superintendência do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), em Belém. Os líderes cobram agilidade nos processos de titulação territorial, recursos para novas titulações e políticas de fomento para ações dos próprios quilombolas.

Caso não haja um acordo durante a reunião sobre as medidas, os quilombolas pretendem ocupar a sede do Incra. O órgão é o responsável pela regularização fundiária nas áreas federais.

Esta é uma das várias tentativas de negociação dos quilombolas, que se encontram em situações de conflitos e várias lideranças já foram alvos de violência, e de precariedade estrutural em suas comunidades.

Segundo dados do Incra, na superintendência de Belém existem, atualmente, 37 processos de titulação abertos, mas só 7 tiveram algum andamento. Em Santarém, onde há outra superintendência do Instituto, estão abertos 18 processos e, destes, 6 receberam algum encaminhamento.

No Pará, de acordo com a Fundação Cultural Palmares, há 245 comunidades certificadas como remanescentes de quilombos. Segundo a Coordenação das Associações das Comunidades Remanescentes de Quilombos do Pará (Malungu), há uma sub-notificação, e o número de comunidades que se auto-declaram quilombolas passa de 400.

Fonte: Portal ORM

 

4 comentários em “Lideranças das comunidades quilombolas cobram agilidades nos processos no Incra

  • 9 de maio de 2017 em 11:25
    Permalink

    Títulos de terra em área quilombolas não traz voto ao deputado na região do Alto trombetas por isso o superintendente do Incra santarem nem se interessa pela causa so faz reunião e mais nada título de terra que e bom nada

    Resposta
  • 9 de maio de 2017 em 11:19
    Permalink

    Caros amigos quilombolas o Incra não tem interesse em faser algo por vocês tanto e que a verba destinada aos trabalhos referente a situação dos quilombolas la do Alto trombetas foi reduzida a menos da metade do previsto sendo assim como que vai ter trabalho se i Incra Santarém não tem interesse por vocês

    Resposta
  • 9 de maio de 2017 em 11:15
    Permalink

    Se depender do Incra Santarém os companheiros quilombolas tão lascado a meta do deputado Federal Vlad e se foca so nos casos onde o foco e traser voto no caso do Incra e terra legal as indicações foi feita pelo deputado o negocio e títulos de terra e parceria com as prefeituras através de convênios o restante dos outros serviços vão fica pra depois das eleições

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *