Deputados denunciam abandono de Jatene com Itaituba e região

Eraldo Pimenta e José Priante mostram indignação com desmando de Jatene com a região do Tapajós

Alguns deputados da região aproveitaram a presença do Ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, a Itaituba, para denunciar o descaso do governo do Estado para com o Município e a região oeste do Pará. São muitas obras inacabadas e que só ameaçam retomar essas obras em época de eleição.

O deputado federal Francisco Chapadinha relatou as inúmeras obras estaduais inacabadas em diversas cidades. “É lamentável ver as obras paradas por esses municípios e isso não é nada bom para a população. São faculdades cobertas de mato, hospitais e estádios sem terminar. É um verdadeiro desperdício do dinheiro público”, relatou Chapadinha.

“É fundamental que nós possamos olhar para todo este imenso território chamado Pará, e como esta região fica no extremo oeste do Estado, acaba tendo um acúmulo de abandono particularmente pelos desmandos do governo do Estado”, comentou o deputado estadual, José Priante.

O Hospital Regional de Itaituba foi uma das principais pautas de reclamações, recebendo destaque no discurso do deputado estadual Eraldo Pimenta. “O oeste do Pará vive um descaso do governo. É por isso que estamos sempre cobrando ações e benefícios necessários. A obra do Hospital Regional desta cidade, por exemplo, só é lembrada de quatro em quatro anos, em época de eleição, e o povo está cada vez mais cansado de promessas vazias da finalização”, disse Eraldo Pimenta.

“O que mais ouvimos aqui foram diversas reivindicações e pedidos de ajuda para bancada federal e ao ministro Helder, porque o Estado está ausente. Isso é lamentável, ainda mais se tratando de uma cidade como esta que é referência para esta região. Este abandono precisa acabar”, complementou a deputada federal Elcione Barbalho.

A pedidos do prefeito Valmir Climaco, o ministro Helder levou ainda o técnico do Ministério da Saúde, Sérgio Costa, para ajudar o Município a garantir mais recursos do governo Federal.  “Estamos cansados de tanta promessa do governo do Estado. Agora vamos buscar essa ajuda para que o Hospital Municipal possa atender com maior complexidade a nossa população, a nossa UPA atenda também Urgência e Emergência, fortalecendo a estrutura de Atenção Básica do município”, afirmou Valmir Climaco.

AEROPORTO: O Ministro aproveitou sua visita em Itaituba para informar que ainda este semestre deve ser anunciado o início das obras de reforma e reestruturação do aeroporto da cidade. “Nós estamos só aguardando a conclusão dos projetos executivos por parte do Ministério dos Transportes para que possamos anunciar o mais rápido possível esta ação tão esperada pelos moradores da região”, disse Helder.

No início do último ano, o Ministro negociou com a Secretaria de Aviação Civil (SAC) a inclusão de seis aeroportos paraenses no Programa de Aviação Regional, do Governo Federal. As unidades escolhidas foram os aeroportos de: Breves, Itaituba, Marabá, Paragominas, Parauapebas e Redenção.

O investimento previsto para o Pará é de R$ 162,7 milhões. Desse total, cerca de R$ 39,6 milhões estão reservados para Itaituba. “Particularmente na região oeste do Estado, o município de Itaituba foi escolhido e pude colaborar nesta construção por entender que é fundamental garantir essa estruturação não só encurtar as distâncias, fortalecer o turismo e a economia local, mas também para salvar vidas”, finalizou Helder Barbalho.

BR-163: Já sobre a BR-163, o ministro Helder deslocou até a cidade o superintendente regional do DNIT, João Cláudio Cordeiro, para esclarecer o cronograma das obras da Rodovia. “Como ministro do Pará, lutei para garantir que as obras da BR-163 pudessem ser retomadas, porque não é possível continuar a assistir esta situação de intrafegabilidade de uma rodovia que é fundamental para o desenvolvimento, escoamento da produção e segurança das pessoas”, comentou Helder.

Segundo João Cláudio Cordeiro, a meta de asfaltar 65 quilômetros da rodovia BR-163 não foi totalmente atingida por causa da antecipação do período de chuvas e de atrasos no fornecimento de matéria prima. “Temos atualmente um saldo para poder finalizar essas obras de construção e pavimentação de 170km, com três segmentos. Estamos atuando com a contratação de empresas de manutenção. A previsão é que sejam concluídos ainda este ano 90km, 60km em 2019 e 25km em 2020”, concluiu.

Fonte: RG 15/O Impacto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *