Curso de Farmácia da Ufopa é reconhecido com nota máxima pelo MEC

Com 138 alunos regularmente matriculados, o Bacharelado em Farmácia, vinculado ao Instituto de Saúde Coletiva (Isco) da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), recebeu nota 5, numa escala de 1 a 5,  durante processo de avaliação para a renovação do reconhecimento de curso, ocorrido no fim do mês de junho de 2018. A avaliação, feita por técnicos do Ministério da Educação (MEC), leva em conta o perfil e o objetivo do curso, estrutura curricular, atividades desenvolvidas, informações referentes ao corpo docente e infraestrutura.

O curso recebeu, no período de 17 a 20 de junho de 2018, a visita dos avaliadores do Ministério da Educação (MEC), cujo objetivo era renovar o reconhecimento do curso. Ao conceder a nota 5 (máxima) ao curso, os avaliadores justificaram no relatório final: “Considerando os referenciais de qualidade dispostos na legislação vigente, nas diretrizes da Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior (CONAES) e neste instrumento de avaliação para fins de Renovação de Reconhecimento, entendemos que o Curso de Farmácia da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), apresenta um perfil excelente de qualidade. (CONCEITO FINAL 5)”.

Criado pela Portaria nº 132/Ufopa, de 19 de fevereiro de 2013, o curso de Farmácia foi reconhecido pela Portaria nº 441/SERES/MEC, de 31 de julho de 2014, publicada no Diário Oficial da União (DOU) nº 146 de 1º de agosto de 2014.

Corpo Docente – Quanto ao corpo docente, uma das dimensões avalidas, 83% dos professores possuem titulação de doutor. Os demais são mestres. No acompanhamento e avaliação dos professores por meio do PPC, os avaliadores classificaram como “excelente” a atuação dos docentes.  A formação do corpo docente é uma das dimensões avaliadas pelo MEC, que o faz por meio do Projeto Pedagógico do Curso (PPC), do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI), e das Políticas de Formação Docente, cujos dados constam no formulário eletrônico preenchido pela Ufopa no sistema e-MEC. Todos esses dados foram confrontados e confirmados pelos avaliadores.

Os técnicos do MEC classificaram como “excelente” a atuação da coordenação do curso, no item “atendimento aos alunos”. “Há uma grande dedicação da coordenadora ao curso, principalmente no que se refere à acessibilidade e disponibilidade para atendimento dos alunos”.

Para a Profa. Dra. Flávia Garcez da Silva, coordenadora do curso, o conceito máximo foi recebido com a “sensação de dever cumprido”. “Sabíamos que esta avaliação demandava desempenho, compromisso, esforço e dedicação de todos os envolvidos (professores, alunos, técnicos e coordenação), portanto respiramos fundo e trabalhamos arduamente neste objetivo. Mas, em função de todo o histórico do curso, desempenho dos docentes e técnicos, somado ao conceito Enade 5, realizado com a turma de Farmácia 2012, indiretamente sabíamos que a nota seria máxima”, comemorou.

Farmácia Universitária – Localizada no prédio do Núcleo Tecnológico de Bioativos, situado na Unidade Tapajós, a Farmácia Universitária “tem o objetivo de ampliar os estágios curriculares dos acadêmicos da graduação em Farmácia, proporcionando atendimento do paciente/cliente e a prática da atenção farmacêutica, promovendo o uso racional de medicamentos, gestão farmacêutica, produção de medicamentos manipulados e controle de qualidade dos produtos”, esclareceu a coordenadora do curso, Flávia Garcez.

Ela informou ainda que integram as atividades da Farmácia Universitária: Laboratório de Manipulação de Sólidos, Laboratório de Manipulação de Semissólidos e Líquidos, Laboratório de Controle de Qualidade, Área de Lavagem, Sala de Paramentação, Setor de Dispensação, Sala de Atendimento Farmacêutico e Almoxarifado.

“Ressalto que a Farmácia Universitária foi construída para ser modelo, seguindo rigorosamente todos os padrões e normas estabelecidas pela legislação farmacêutica e sanitária e de acordo com as novas Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Farmácia, que institui a Farmácia Universitária como cenário obrigatório de prática, visando à execução de atividades de estágio obrigatório a todos os estudantes do curso”, conclui Garcez. Ela fez questão de ressaltar: “O curso de Bacharelado em Farmácia da Ufopa está entre os melhores cursos de Farmácia do Brasil”.

No total, são avaliadas três dimensões: organização didático-pedagógica, corpo docente e infraestrutura. Entre os pontos positivos apontados na organização didático-pedagógica, o relatório ressaltou a integração do curso com o sistema local e regional de saúde (SUS), formalizada por meio de convênio com o Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA) e com a Prefeitura Municipal de Santarém.

“Esses convênios permitem que os alunos frequentem as Unidades de Saúde durante os estágios supervisionados, permitindo desenvolver habilidades e competências para a compreensão sobre a organização e funcionamento do Sistema Único de Saúde, com ênfase no Programa de Assistência Farmacêutica”, afirmaram os técnicos do MEC no relatório final de avaliação.

O relatório preconiza a organização didático-pedagógica do curso e os laboratórios: “O que pudemos observar é que o curso em questão está organizado de uma maneira muito bem sedimentada no que diz respeito à parte prática de ensino à saúde com os laboratórios implantados dentro das diretrizes curriculares nacionais”.

Para a Prof. Dra. Kariane Mendes Nunes (Isco), “essa conquista é o resultado de um esforço coletivo de docentes e técnicos, alinhados no grande tripé da universidade: ensino, pesquisa e extensão, a fim de proporcionar aos nossos discentes um percurso académico de excelência”.

Modelo Acadêmico inovador – De acordo com o diretor do Isco, Prof. Dr. Waldiney Pires, o modelo acadêmico do curso foi o “grande diferencial” para que o curso alcançasse a nota máxima: “O modelo acadêmico com o Bacharelado Interdisciplinar (BI) em Saúde Coletiva nos permitiu elaborar um projeto pedagógico que atendesse às demandas das novas diretrizes curriculares do curso de Farmácia. Hoje as novas diretrizes exigem que os cursos de Farmácia trabalhem essas questões da interdisciplinaridade, questões sociopolíticas ambientais, as humanidades, que precisam estar contidas no projeto pedagógico. Como o nosso BI em Saúde Coletiva já vem trabalhando isso, quando nós unimos os projetos pedagógicos no PPC de Farmácia, todas essas questões já estavam contempladas”.  Pires ressaltou ainda que o curso de Farmácia da Ufopa é o único do Brasil cujo percurso acadêmico passa por um BI em Saúde Coletiva. Ele também ressaltou o apoio institucional ao curso, tanto ao longo da gestão anterior, quanto da atual reitoria, durante a visita do MEC.

Sobre o curso de Farmácia da Ufopa – O Curso de Bacharelado em Farmácia tem como objetivo geral formar profissionais farmacêuticos, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico.

De modalidade presencial, grau de bacharelado, funciona em período integral, tem periodicidade semestral e duração mínima de 10 semestres (5 anos) e máxima de 15 semestres (7 anos e meio), totalizando 4.600 horas, que incluem 3.580 horas em disciplinas teórico-práticas obrigatórias e optativas, além de mais 920 horas de estágios supervisionados integralizados do 7º ao 10º período, e 100 horas de atividades complementares.

As atividades práticas são desenvolvidas nos laboratórios das disciplinas de Farmacologia, Farmacognosia e Fitoquímica, Farmacotécnica, Microbiologia e Laboratório de Bioprospecção, e Biologia Experimental. Para a compreensão de plantas medicinais, fitoterápicos e qualidade de tais produtos terapêuticos, são desenvolvidas aulas práticas nos laboratórios de Farmacognosia.

A Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) e a saúde – Sediada em Santarém, na região Oeste do Pará, a terceira maior cidade do estado, cujo setor de comércio e serviços representa 77% do produto interno bruto (PIB) municipal, a Ufopa representa um importante instrumento de desenvolvimento da região.

De acordo com o IBGE, a taxa de mortalidade infantil média na cidade é de 14,16 para 1.000 nascidos vivos. As internações motivadas por diarreias são de 0,8 para cada 1.000 habitantes. Comparado com os demais municípios do estado, o município de Santarém fica nas posições 78 de 144 e 117 de 144, respectivamente. Quando comparadas a cidades do Brasil todo, essas posições são de 2225 de 5570 e 2710 de 5570, respectivamente. Ainda de acordo com dados do IBGE, em 2009 a cidade possuía 100 estabelecimentos do Sistema Único de Saúde (SUS).

Fonte: Comunicação/Ufopa

2 comentários em “Curso de Farmácia da Ufopa é reconhecido com nota máxima pelo MEC

  • 4 de julho de 2018 em 17:22
    Permalink

    Parabenizamos a todos que tem sua dedicação e compromisso reconhecidos no referido reconhecimento do Curso de Farmácia da UFOPA, com nota máxima, pelo MEC. Como temos especial apreciação por Santarém, mesmo morando atualmente em outro estado, nos alegramos com as boas notícias que fazem referência a ela e seu povo. Que essa cidade e seu povo sejam respeitados inclusive pelos governantes, tanto do município como do estado no qual está inserida.

    Resposta
    • 25 de novembro de 2018 em 15:59
      Permalink

      Caro José,
      Agradeço pelas suas palavras de reconhecimento e carinho a todos os colaboradores do curso de Farmácia da UFOPA, é uma grande satisfação em também fazer parte desta equipe e contribuir com o desenvolvimento de Santarém-PA.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *