Polícia Civil avalia de forma positiva atuação no 1º bimestre de 2019

Reunião de avaliação aconteceu no último fim de semana, com a visita do Diretor da Polícia do Interior, delegado José Humberto.

Delegados participaram de uma coletiva de imprensa em Santarém

No domingo (24), em Santarém, por meio de coletiva de imprensa, que contou com a presença do delegado José Humberto de Melo Júnior, titular da Diretoria de Polícia do Interior(DPI), foram apresentados dados positivos acerca do trabalho da polícia judiciária estadual, na região da Superintendência do Médio e Baixo Amazonas. De acordo com Humberto,na sua gestão serão mantidos os serviços já prestados, bem como a possibilidade de reforço na atuação da Polícia Civil.

Durante a coletiva, o diretor fez elogios aos números dos índices de diminuição da criminalidade em toda região. “Ressalto o comprometimento de todos os policiais civis”, enfatizou.

O delegado salientou que a Diretoria de Polícia do Interior fará o possível para dar todo o apoio à Superintendência do Médio e Baixo Amazonas que tem à frente o delegado Jamil Farias Casseb. Além do delegado Jamil Casseb, estiveram na entrevista o delegado Germano do Vale, diretor da Seccional de Santarém, e delegada Andreza Alves, titular da Delegacia da Mulher de Santarém.

Segundo o diretor da DPI, apesar de algumas limitações, em 2019, com planejamento, foram realizadas um número muito grande número de prisões. Humberto demonstrou preocupação em relação aos números de servidores da PC, que estão aptos a se aposentarem neste ano.

“APolícia Civil, principalmente em 2019, terá 907 servidores aptos a se aposentarem, em um universo aproximadamente 2.800 servidores. Então, vamos perder praticamente um terço só esse ano, 400 deles já entraram no processo deaposentadoria. Então é sentar e conversar com todos e otimizar gente, onde tem locais que tem pouco trabalho, em locais que tem muito trabalho nos vamos começar a trazer gente para cá, movimentamos muita gente, e Santarém está sendo assim, estamos trazendo gente para cá, delegado, investigadores e escrivães. Estamos reforçando plantão. Antes era só um delegado, dois escrivães e dois investigadores nos fins de semanas. Vamos reforçar os plantões da DEAM, tudo certo e já definido, com base nessa questão de logística e de otimização de pessoal.Com esta forma de trabalho, conseguimos em dois meses, prender centenas de pessoas, no âmbito do DPI, seja por cumprimento mandado preventivo, seja por flagrante, todas ações planejadas. Porque se somos poucos, temos que pensar: – ‘A gente não pode sair por aí dando chute em porta! ’, pois temos pouca gente,pouco tempo e muito trabalho, então, temos que ir no ponto direto. Desta forma, temos um número muito grande de pessoas presas em várias operações no interior do estado.Estamos atravessando dificuldades, com falta de pessoal. Muito embora já existam providências para substituí-los, leva um tempo para que seja concretizado. A transição não é fácil, mas muito embora estejamos com menos pessoas, hoje em dia a Polícia Civil produz muito mais do que o dobro de antes, no governo passado e os números estão aí. São 350 prisões somente emfevereiro, e o mais importante, perfeitamente auditáveis. Em janeiro prendemos 236 pessoas”, disse Humberto.

Ainda de acordo o delegado titular da DPI, a prorrogação do último concurso da Polícia Civil traz a possibilidade de novas nomeações para o efetivo da instituição, e certamente, as demandas com pessoal serão minimizadas.

Outra questão pertinente tratada por Humberto, em sua visita à Perola do Tapajós, foi em relação aos servidores temporários, cedidos pela prefeitura de Santarém, para prestarem serviços nas unidades da Polícia Civil. O Ministério Público do Estado, concedeu prazo até o mês de julho de 2019, para que o estado do Pará, substitua os funcionários do município, por servidores estaduais.

DIRETRIZES EM PRÁTICA: Para o superintendente da Polícia Civil do Baixo e Médio Amazonas, delegado Jamil Casseb, o empenho dos agentes sob seu comando está trazendo resultados muito satisfatórios, com várias operações deflagradas, apreensão de drogas, recuperação de objetos roubados ou furtados, bem como prisões.

“Nosso objetivo maior enquanto superintendente é justamente fomentar essa diretriz que é passada pela Delegacia-Geral e pelo DPI, que seria potencializar o máximo a nossa atividade policial, identificando os nossos profissionais, integrando, fazendo a integração com os nossos policiais, tanto daqui de Santarém com outros municípios que compõem a nossa Regional. Temos essa filosofia e essa meta de fazer essa integração. O que acontece lá na nossa ponta, em Juruti, Terra Santa, vai ter consequências aqui em Santarém, a mesma coisa com o Almeirim,Alenquer e Monte Alegre. Então a gente busca essa integração. Várias operações também já foram feitas, tanto em âmbito local em Santarém, como nos municípios de nossa regional.  Nosso foco hoje, especificamente uma atenção maior dada no combate ao tráfico de drogas e a questão das quadrilhas especializadas que estão tentando se instalar no nosso município. Identificamos quadrilhas oriundas do estado do Amazonas, e integrantes vindos de outras cidades como de Itaituba, como Castanhal, Belém, Macapá. Então de todos esses lugares estão vindo pessoas, marginais,bandidos, criminosos para se instalarem em Santarém. Estamos com nossa equipe fazendo esse levantamento, fomentando as parcerias com todas divisões, trabalhando de forma integrada.Isto ocasiona essa resposta, mas direta. Trabalhamoscom o setor de inteligência”, explicou Jamil Casseb.

Conforme cita o Diretor da 16 ª Seccional de Polícia Civil, delegado Germano do Vale, em 2019, os números de prisões aumentaram exponencialmente, mesmo a Regional possuindo o mesmo efetivo da gestão do ano passado. Apesar dele realizar a ressalva que está é a tendência que pode conferida em todas as regionais da Polícia Civil do Pará, expõem a dedicação de todos os agentes da polícia judiciária estadual, do Baixo e Médio Amazonas.

“Hoje estamos com mesmo efetivo fazendo mais prisões, elucidando mais crimes, dando essa resposta em um curto espaço de tempo. Então vamos dizer assim, estamos acompanhando os nossos outros colegas que estão espalhados ai pelo Estado, de dimensões continentais”, avaliou Do Vale.

Por Edmundo Baía Júnior

Fonte: RG 15/O Impacto

Um comentário em “Polícia Civil avalia de forma positiva atuação no 1º bimestre de 2019

  • 28 de fevereiro de 2019 em 17:29
    Permalink

    Moisés rego picanço maior traficante e invasor de terras de Santarém está solto esnobando da polícia.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *