Sandicley Monte: “Hoje o futebol amador santareno tem que ser ligado ao profissional”

Segundo o desportista, no máximo em um ano e meio a Liga Esportiva de Santarém terá seu prédio próprio

Novo presidente da LES tomará posse no dia 05 de junho

O desportista Sandicley Monte, que foi eleito recentemente presidente da Liga Esportiva de Santarém (LES) esteve em nossa redação para falar sobre a situação do futebol santareno e seu compromisso à frente da entidade que comanda o futebol de Santarém. Sandicley Monte é, também, presidente do Tapajós, único clube santareno que permaneceu na elite do futebol paraense.

“Nós tínhamos um projeto quando o pessoal falava assim: ´São 03 equipes de Santarém e muitas pessoas na capital do Estado diziam que não cabem 3 times de Santarém`. Nós começamos a pensar que cabia sim. E o que nós iríamos fazer? Fazer um projeto para que esses clubes que iriam disputar essa competição, não caíssem. E qual foi esse projeto? Fazer um trabalho com a garotada aqui. Infelizmente os dois caíram (São Raimundo e São Francisco), foram as piores campanhas dos três clubes de Santarém e o que aconteceu? As três equipes trouxeram 50 jogadores de fora e isso chamou atenção. Eu, como dirigente de um desses clubes, fiquei envergonhado de saber disso, 50 atletas de fora e foi a pior campanha das três equipes no campeonato. As duas equipes caíram e nós mantivemos nosso projeto, que era fazer um trabalho junto ao futebol amador, para que revelasse jogadores para que essas três equipes pudessem aproveitar esses atletas e nós tínhamos a Liga como mentora de todos esse futebol amador e não estava funcionando, não estava caminhando com as próprias pernas. Foi que veio a ideia de a gente pegar a Liga, já que era um ano de eleição, montamos um grupo e colocamos nosso nome à disposição. Nós convidamos uma pessoa conhecida, que prestou um excelente trabalho aqui nossa região, o Coronel Tomaso, que vai ficar morando em Santarém, pois entrou para a reserva há pouco tempo e gosta do futebol. Eu já o conhecia de muito tempo e sabia que ele era um desportista, convidamos ele para vir servir e topou na hora. Colocamos nosso nome, colocamos projetos que a gente pretende levar em frente na Liga Esportiva de Santarém e veio essa votação. A gente sempre falava que é uma responsabilidade muito grande pegar uma Liga, e com essa votação triplica nossa responsabilidade, que é fomentar o futebol amador. Como eu disse, não tem jeito, hoje o futebol amador tem que ser ligado ao profissional. Então, nós vamos fomentar os campeonatos Sub e fazer ressurgir o Campeonato Santareno, modificando um pouquinho, para que esses atletas que se destacarem no Campeonato Santareno venham para as equipes profissionais; tanto que ano que vem nós vamos fazer um calendário diferente,nós vamos fazer um campeonato Sub 20 de agosto a setembro, outubro e novembro e no início de dezembro vamos fazer o Campeonato Santareno, para que o Tapajós, que é o único representante aqui de Santarém na elite, aproveite os atletas que se destacarem. No ano que vem nós vamos recuar o Campeonato Santareno para terminar em setembro, para São Francisco e São Raimundo aproveitarem os atletas e terem uma qualidade para disputar o Campeonato Paraense”, disse o presidente da LES.

TRABALHO DE BASE DOS CLUBES: Quando foi questionado sobre o acúmulo de cargos, já que é presidente do Tapajós, que está na elite do futebol paraense; também está à frente da equipe Sub-17 do Tapajós e agora foi eleito presidente da LES, Sandicley Monte disse o seguinte: “Tempo tem, primeiro porque está no sangue, a gente gosta muito e a gente tem uma equipe para trabalhar. Você falou na base, os clubes aqui em Santarém nunca tiveram base, tem uns heróis que trabalham a molecada, mas sem planejamento; a gente admira muito esse pessoal, e às vezes vai revelando jogador e o jogador não tem para onde ir, não como fazer um plano de carreira para esse atleta. E aí, qual é a maneira de ajudar o clube profissional? Era pegar a Liga e trabalhar, fazer com que esses clubes menores trabalhem esses atletas para ver se tira alguns deles. Então, a única maneira que tinha para a gente era pegar a Liga e trabalhar, fazer a Liga funcionar como uma espécie de início de uma base para os profissionais. Nós sabemos que custa muito caro manter uma base, ou seja, o São Raimundo, São Francisco e Tapajós não têm condições. Nossa ideia é fazer esse trabalho e usar como se fosse uma base dos clubes e aí fomentar e quem que vai ganhar? O que acontece muito, o clube profissional. Hoje, a gente vai tentar divulgar na região toda o Campeonato Santareno. Todos os municípios da região vão querer disputar o campeonato, porque eles sabem que a oportunidade vai ser grande para o jogador ir para um time profissional. Essa é a nossa ideia. Quanto ao tempo, dá pra conciliar sim, a gente faz isso por amor, a gente gosta, nós estamos agregando pessoas que gostam também de trabalhar no esporte. Eu acho que vai dar para levar tranquilamente”, declarou.

AGREGAÇÃO DE OUTRAS MODALIDADES DE ESPORTE: Sandicley Monte também se reportou sobre as outras modalidades esportivas que a Liga Esportiva de Santarém terá que gerenciar: “Foi até uma proposta quando nós entramos em campanha para disputar a Liga Esportiva, inclusive nós já fomos procurados por algumas modalidades. Nós não vamos oferecer, vamos esperar que cada modalidade venha nos procurar, para que possamos criar departamentos. Um exemplo, o pessoal do futsal já veio nos procurar, em vez deles formarem sua própria Liga. Nós vamos, dentro da Liga, criar o departamento de futsal e eles vão administrar. Claro, que tudo deverá passar por nós, mas eles vão administrar o campeonato deles. Assim será com outras modalidades, como handebol, voleibol, etc. Todas essas modalidades devem nos procurar assim que assumirmos a Liga. Nós vamos procurar fazer dentro de cada um no seu pedaço,pois não adianta eu colocar uma pessoa que não entende de futsal para administrar essa modalidade, que vai dar problemas. O pessoal do futsal vai indicar alguém para gerenciar essa modalidade de esporte, mas dentro de um departamento da Liga Esportiva. Nós conversávamos muito com o ex-presidente da LES, Silvestre Campinas, que já é falecido. Era um sonho dele ter uma sede própria. Uma coisa que nós garantimos para os presidentes de clubes, para todo mundo que é envolvido nisso, que no máximo um ano um e meio a Liga Esportiva de Santarém vai funcionar no seu próprio prédio. Nós já temos alguns locais, terrenos que podem ser doados para a LES, nós estamos decidindo qual vai ser. Provisoriamente a Liga está funcionando na Cohab, ali não é muito bacana e já estamos tentando ir para outro local a partir do dia 5 de junho. Daqui para o final do ano que vem, com certeza, a gente vai inaugurar o próprio prédio da Liga, é uma promessa nossa e no final do nosso mandato nós vamos deixar a LES no seu endereço próprio”, disse Sandicley Monte.

UNIÃO DAS LIGAS DA REGIÃO OESTE: Um fato que chama atenção, é que a Liga esportiva de Santarém, no próximo dia 05 de junho, estará completando 70 anos de fundação e a posse da nova diretoria também será no dia 05 de junho.

“O atual presidente da LES, Jailson Júnior, nos deixou à vontade para fazermos alguma coisa. Nós tivemos a ideia, já que vai ter a posse, de fazermos também a comemoração dos 70 anos da Liga Esportiva de Santarém, fazer um coquetel. Estamos vendo como será feito, já temos um local que será o Sindicato dos Professores. Daí pra frente, que Deus nos ajude, para que possamos fazer um bom campeonato, pois não vai ser só bom para Santarém, mas para todos os municípios da região. Eu fui coordenador de uma Copa Oeste feita pela Federação Paraense no ano passado, e tive esse contato com os presidentes das Ligas, onde todos estavam torcendo para que possamos fazer uma união. Eu sempre falei o seguinte, Santarém sempre foi pólo de alguma coisa, porque não vai ser do futebol? Porque não vai ser do esporte? Então, essas ligas estão contando e apostando nessa nova gestão. Até já temos uma proposta para a Federação Paraense, que cada clube campeão de cada Liga possa sair para disputar lá em Belém. Foi o que as Ligas falaram e nós vamos manter isso. Já falamos com a Federação paraense, que já aceitou. Essas Ligas dos municípios da região oeste estão contando com Santarém para ter a ligação com a Federação paraense de Futebol”, finalizou Sandicley Monte.

Por: Jefferson Miranda

Fonte: RG 15/O Impacto

Um comentário em “Sandicley Monte: “Hoje o futebol amador santareno tem que ser ligado ao profissional”

  • 18 de julho de 2019 em 08:38
    Permalink

    Parabéns Presidente,Sandicley tenho certeza que o sr fará um belíssimo trabalho,para revitalizar o futebol em Santarém,dentro de suas possibilidades,parabens

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *