ALADDIN | Opinião sem spoilers!

ALADDIN

Por Allan Patrick

Aladdin chega arrasando nos cinemas, provando que a toda poderosa Disney ainda pode efetivamente contar com as releituras de seus grandes clássicos. Com a direção de Guy Ritchie (Rei Arthur: A Lenda da Espada) e um elenco não tão conhecido pelo público com exceção do talentoso Will Smith, nos é entregue uma história muito bem contada com o dinamismo característico conhecido do diretor. Aladdin é uma produção que não depende apenas do amor e da nostalgia dos fãs para se sustenta e desponta como mais um arrasa-quarteirões Disney.
Dificilmente mencionamos isso na atualidade, mas Aladdin é um filme com alma! Nem o fato de já termos visto tudo aquilo em outra situação impede que a narrativa te envolva num Mundo Novo. Cada canção, seja clássica ou inédita, é encaixada de forma orgânica para complementar cenas visualmente belíssimas e de um dinamismo frenético. Mérito da direção de Guy Ritchie que, mesmo mais contido no que costuma fazer em suas produções cinematográficas, entrega um trabalho redondinho, mas com personalidade. Seus cortes rápidos de cena estão presentes, assim como alguns slowmotions que chegam a flertar com o brega, algo que não chega a incomodar por toda a composição visual. É um espetáculo de cores e magia especial. E quando o assunto é Disney, você já sabe. Magia é tudo! O que falar do elenco, gente, é um espetáculo à parte. Mena Massoud esbanja carisma e simpatia ao viver o ladrão que dá nome ao filme. Ele consegue entregar inocência e ao mesmo tempo malícia, tal qual pede o personagem, e suas interações com o macaquinho Abu são hilárias. A Princesa Jasmin então, ganha uma dose a mais de Girl Power e muito mais destaque que na produção original, com a atuação de Naomi Scott, que tem uma voz incrível e apaixonante. O vilão Jafar, vivido por MarwanKenzari, é mais novo do que no original, mas não menos ameaçador. Por fim, Will Smith, esse é o cara, usa e abusa mais do seu carisma do que no seu poder de atuação para entregar um Gênio pra lá de DIVERTIDO! É como se fosse o Will de Um Maluco No Pedaço em uma versão adulta e azul em tela. É um Gênio malandro e molecão que sempre chama atenção para si quando entra em cena.
O roteiro se alinha à animação original, logicamente fazendo algumas alterações pontuais para dar toques modernos à história e permitir o melhor desenvolvimento e destaque de alguns personagens. O mesmo vale para as músicas que, em sua grande maioria, já foram ouvidas no filme animado dos anos 90. Houve apenas uma ou duas canções adicionadas e devem ser bem aceitas pelo público por seguirem o mesmo estilo musical. O filme é todo ambientado na Arábia, mas, provavelmente visando deixar a ambientação mais palatável para o público ocidental.
Mas gente, falando no âmbito sentimental e nostálgico; esse filme traz à tona todo o sentimento da infância, cada detalhe foi pensado e alterado com todo respeito ao original. Me emocionei muitas vezes durante a projeção, mistura de sentimentos, esse filme não vai agradar apenas os fãs antigos, mas certamente irá conquistar as novas gerações. Apaixonante!
A aparência do Gênio flutuando soa um pouco quanto estranha, mas depois a gente se acostuma. A fotografia está impecável. Enfim, Aladdin é o próximo grande sucesso dos cinemas e vai conquistar os fãs e os não fãs da animação dos anos 90. É um dos melhores Live Action dessa nova fase da casa do Mickey. Uma aventura saborosa, ágil, ultradivertida e com um visual espetacular. A adaptação perfeita! Não perca tempo, veja em uma tela grande de cinema, Vale muito a pena. Ah, lembrando aos desavisados; trata-se de um musical! Nota: 9,0!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *