Santarenos têm rotina modificada por prevenção ao coronavírus

Mesmo antes de o governo estadual ter confirmado na quarta-feira (18), o primeiro caso de paciente infectado com coronavírus no Pará, os santarenos já encontravam dificuldades para adquirir mascaras e álcool em gel. Na segunda-feira (16), em coletiva de imprensa, o prefeito Nélio Aguiar informou que, entre as medidas de prevenção ao Coronavírus, ele assinou o Decreto nº 091/2020, que “Declara situação de Emergência no Município de Santarém ante ao Contexto de Decretação de Emergência de Saúde Pública de interesse Nacional pelo ministério da Saúde e a Declaração de Condição de Pandemia de Infecção Humana pelo Coronavirus definida pela Organização Mundial de Saúde e dá outras providências”. No documento, há também a criação de um Comitê de Crise, integrado por diversos órgãos municipais.
Na terça-feira (17), o Governador Helder Barbalho, anunciou a suspensão das aulas na rede estadual de ensino. “Como ação preventiva em combate ao Novo Coronavírus, suspendemos as aulas da rede estadual até 31/03. E, sabendo da importância que a merenda escolar tem para nossas crianças, estamos mantendo a distribuição diária da refeição no mesmo horário e local em que costumam receber”, disse o chefe do executivo estadual.
Ainda na terça, o prefeito de Santarém divulgou vídeo nas redes sociais, informando que iria suspender as aulas nas escolas municipais. Assinado na quarta-feira (18), o Decreto nº 095/2020, oficializou a decisão, além de impor outras medidas temporárias para enfrentamento da emergência de saúde pública, diante da pandemia provocada pelo novo Coronavírus.
Entre as medidas temporárias, definidas após reunião do Comitê de Gestão de Crise, composto pelo chefe de Gabinete Erasmo Maia, os secretários: Celsa Brito (Secretaria de Trabalho e Assistência Social); Mara Belo (Secretaria de Educação); Paulo Jesus (Secretaria de Mobilidade e Trânsito); Luis Alberto Figueira (Secretaria de Cultura); Diego Pinho (Secretaria de Turismo), além da controladora Geral do Município, Roberta Merabeth, e do procurador Geral do Município, Arilson Nogueira, estão:
1. Suspensão de todos os eventos públicos agendados pelos órgãos municipais, que serão remarcados, oportunamente, após oitiva do Comitê de Gestão de Crise- instituído por meio de Decreto nº 091/2020.
2. Vedação de concessões de licenças ou alvarás para realização de eventos privados, com público superior a 300 pessoas em espaços abertos e 50 em locais fechados. Prazo: 30 dias, prorrogáveis por igual período. Os eventos somente poderão ser remarcados após o parecer do Comitê de Gestão de Crise.
3. Suspensão das aulas na rede municipal de 23/03 a 05/04/2020. Fica sob responsabilidade da Semed os ajustes necessários ao cumprimento deste Decreto.
4. Suspensão da utilização de ponto biométrico nos órgãos e/ou entidades da Administração Pública Municipal, devendo ser adotado outro meio que ateste a frequência. As chefias imediatas dos órgãos do município deverão submeter home office, aos servidores considerados como pertencentes de grupos de risco, classificados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), cujas atribuições do cargo compatíveis com as do regime não presencial e conforme deliberação do dirigente da pasta, pelo prazo de 15 dias podendo ser prorrogado.
5. Suspensão das viagens de servidores municipais a serviço, para deslocamentos no território nacional, bem como ao exterior. Em casos excepcionais, os deslocamentos poderão ser expressamente autorizados pelo Comitê de Gestão de Crise, após justificativa formal da necessidade do deslocamento feita pelo secretário da pasta interessada.
6. Estão suspensas todas as atividades coletivas realizadas no âmbito da Assistência Social, assim como estão suspensas as atividades físicas e terapêuticas realizadas pelo Núcleo de Esporte e Lazer – NEL, pelo prazo de 15 dias, podendo haver prorrogação.
7. De forma excepcional ficam suspensas as atividades em grupo realizadas pelos estabelecimentos de saúde pelo prazo de 15 dias, podendo haver prorrogação. As atividades dizem respeito a: grupo de hipertensos e diabéticos; grupo de gestantes; grupo de tabagistas; grupo de saúde mental e demais grupos existentes na rede de assistência em saúde que ocasionam aglomerações.
O Decreto determina que cada equipe de saúde deverá organizar o fluxo de entrega de medicamentos de uso contínuo por meio dos Agentes Comunitários de Saúde – ACS’s ou atendimento individual, com objetivo de garantir a continuidade dos respectivos tratamentos.
Por fim, fica estabelecida a disponibilização de leitos exclusivos no Hospital Municipal de Santarém – Dr. Alberto Tolentino Sotelo, para os pacientes confirmados com o Coronavírus (Covid-19), que estejam em estado grave, com necessidade de internação.
FLUXO DE ATENDIMENTOS EM SANTARÉM
O Grupo Técnico de trabalho em combate ao coronavírus formados por órgãos de saúde da Prefeitura de Santarém e Governo do Estado do Pará segue com ações para contribuir na prevenção e cuidados com a pandemia que assola o mundo. Na manhã de quarta-feira (18), o grupo reuniu no auditório da Sespa para definir o fluxograma de atendimento e estratégias para evitar expansão de casos na região norte, visto que o estado do Amazonas já confirmou caso da doença.
A secretária de Saúde, Dayane Lima, falou da importância da reunião e reforçou que as Unidades de Saúde são a porta de entrada para a triagem de pessoas que tenham dúvidas de seu estado de saúde. “Sabemos da grande importância de alinhamentos como esse, para que toda a nossa rede de atendimentos de saúde, tenha a clareza do fluxo de atendimento para suspeitas de coronavírus. Reforçamos que os atendimentos iniciais começam em forma de triagem nas Unidades Básicas de Saúde e as pessoas sentindo os sintomas da doença, devem procurar a Unidade de Saúde mais próxima de sua casa, para a avaliação dos profissionais de Saúde, que irão orientar sobre as atitudes necessárias e se o caso é para encaminhamento para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), Hospital ou isolamento domiciliar”, explicou.
De acordo com a diretora da 9ª Regional de Saúde da Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (9ª Regional da Sespa), Marcela Tolentino. “Temos todo um plano de contingência, o Hospital Regional do Baixo Amazonas vai atender os pacientes graves, que serão sempre triados pelas Unidade de Saúde, onde vai acontecer a análise preliminar para ver se o paciente vai para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), ou para o Hospital. Os dados estatísticos, de pesquisas, mostram que é uma minoria que vai precisar ser internada em Hospital de Alta Complexidade. Então, o HRBA está estruturado para receber pacientes graves”, afirmou.
Na reunião foram repassadas orientações para médicos, infectologistas, profissionais das vigilâncias sanitárias e demais profissionais da saúde pública do estado e município. Foi informado também que a Sespa já realizou capacitações para todas as coordenações da Atenção Básica, não só de Santarém, mas de todos os 20 municípios, 14 do Baixo Amazonas e seis do Tapajós, vigilância epidemiológica, e que foram feitos contatos com todos os hospitais da rede, onde foram realizados treinamentos, para não sobrecarregar o serviço púbico, reforçando o compromisso de toda rede de assistência.
Em relação a portos e aeroportos, o Estado e o Município estarão parceiros com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Ainda que as responsabilidades desses locais sejam da Anvisa, as autoridade de Saúde de Santarém e do Pará irão ajudar no monitoramento das pessoas que utilizam embarcações na região.
Os navios internacionais já passam por vigilância tanto no porto de Belém, quanto em Manaus chegando Santarém já fiscalizados. Contudo, os navios regionais, principalmente oriundos de Manaus receberão atenção redobrada dos órgãos.
Concluindo, Marcela Tolentino reafirmou que Pará não há nenhum caso de coronavírus. As reuniões continuarão ocorrendo e uma vez ao dia será emitido um Boletim informativo a respeito. “Reforço que tanto o município quanto o estado estão trabalhando com muita seriedade e que a autoridade máxima, para dar todas as informações é a Sespa, em consonância com o município.”
SAIBA COMO PROCEDER EM CASOS DE SUSPEITA
A primeira orientação no caso de suspeita de coronavírus é não procurar de imediato o Hospital, Pronto-Socorro ou Unidade de Pronto Atendimento.
As Unidades Básicas de Saúde (UBSs) são a porta de entrada para que os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) tenham acesso aos diversos procedimentos de saúde da Atenção Básica, nos casos sintomáticos de coronavírus que são: Febre baixa, tosse, coriza, dor de garganta, tosse e dificuldade de respirar, além de pessoas.
A Prefeitura orienta que as pessoas que viajaram para cidades com casos do coronavírus, fiquem em regime de isolamento social assim que chegarem na cidade de origem por um período de 07 dias. E, se apresentar alguns dos sintomas, procurar uma Unidade de Saúde mais próxima de sua casa para receber os devidos procedimentos e orientação sobre os tipos de isolamento e monitoramento.
Todos esses cuidados são para evitar que a rede de urgência e emergência fique congestionada por casos que possam ser assistidos nas Unidades Básicas de Saúde do município. Merecem uma atenção e direcionamento para as Unidades de Emergência, as pessoas que pertencem aos grupos de riscos, como as pessoas com doenças crônicas graves, imunodeprimidos e idosos a partir dos 60 anos.
A Prefeitura reforça que todas as UBSs e Unidades Avançadas de Saúde tem condições de atender e orientar casos gripais e dar os devidos encaminhamentos, seguindo o protocolo do fluxo de atendimento do coronavírus.
PRIMEIRO CASO CONFIRMANDO NO PARÁ
Até o fechamento desta edição, o Pará havia confirmado um caso. O primeiro paraense diagnosticado com a covid-19 (doença causada pelo coronavírus) é morador de Belém. Segundo a Secretaria de Estado de Saúde (Sespa), ele esteve no Rio de Janeiro, retornou no dia 2 de março, começando a sentir os sintomas dia 6. Com quadro de problemas respiratório, procurou um hospital particular, onde esteve internado até receber alta na terça-feira (17). Atualmente encontra-se em isolamento domiciliar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *