Judiciário lamenta perda de Ubirajara Filho

O Tribunal de Justiça do Pará (TJPA), através do seu presidente, desembargador Leonardo de Noronha Tavares, e do diretor do Fórum da Comarca de Santarém, Cosme Ferreira Neto, manifestaram profundo pesar pela morte prematura do presidente da Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Santarém, Ubirajara Bentes de Souza Filho. A Comarca de Santarém decretou luto oficial de três dias. Ubirajara Bentes de Souza Filho, que participou intensamente da vida do Judiciário na região, morreu na última terça-feira, 17, aos 58 anos, vítima de complicações da Covid-19.

Na advocacia paraense, é considerado um dos maiores líderes da Região Oeste do Pará. Natural de Santarém, é graduado em Direito pela Universidade Federal do Pará (UFPA), mestre em Direitos Fundamentais e Relações Sociais pela UFPA e pós-graduado em Direito Processual Constitucional, Processo Civil, Processo Penal e Processo Trabalhista (Maurício de Nassau); em Direito Público e em Direito de Família (Universidade Luterana do Brasil); e em Metodologia da Educação Superior (Universidade da Amazônia).

Ubirajara atuou como professor universitário de 1989 até 2018 na Unama. Também foi docente no Instituto Luterano de Ensino Superior de Santarém – Centro Universitário Luterano de Santarém (ILES/CEULS/ULBRA), de 1997 até os dias atuais. Ele foi um dos fundadores do Núcleo Regional de Santarém do Instituto Brasileiro de Direito de Família (IBDFAM) e ainda diretor-secretário da Educação Superior do Sindicato dos Professores da Rede Particular de Ensino no Estado do Pará (SINPRO-PA).

Na OAB, foi eleito duas vezes Conselheiro Subseccional e integrou inúmeras Comissões de Trabalho e de Assessoramento do Conselho Subseccional de Santarém. Em 2012, foi eleito o 10º presidente da OAB Subseção de Santarém, com 58% dos votos, sendo eleito três vezes presidente da OAB Santarém: triênios 2013-2015, 2016-2018 e 2019-2021. Com mais de 25 anos de exercício profissional, Ubirajara Bentes Filho ingressou nos quadros da instituição em 1994.

RG 15 / O Impacto com informações do TJPA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *