NOTA DE REPÚDIO

O Sindicato dos Oficiais de Justiça do Pará (SINDOJUS-PA), vem a público repudiar a atitude do Vereador Airton de Sousa Amaral, do município de Monte Alegre, sul do Estado, que ameaçou o Oficial de Justiça Nilton Silva Vinholte, e um militar que o acompanhava, quando o mesmo cumpria diligências de audiências de conciliação de processo de reintegração que tramita na Vara Agrária da comarca de Santarém, interior do Pará.

Em tom de ameaças ao Oficial de Justiça, o Vereador Airton de Sousa Amaral, afirmou que falaria com o Governador do Estado, que no dia do acontecido estava no município realizando compromissos de agenda, e com o Comandante de Polícia de Santarém, a respeito do militar que acompanhava o Oficial de Justiça, para que tomassem providências à atitude dos mesmos.

O Vereador disse ainda que, o oficial estaria recebendo dinheiro dos requerentes para o cumprimento das diligências, e que o mandado era falso, pois não havia assinatura do juiz. Segundo a certidão do Oficial de Justiça, foi informado ao Vereador que o documento era válido, e que a assinatura era eletrônica, mesmo com todas as comprovações de que o mandado era oficial, houve várias tentativas por parte do vereador de impedir o trabalho do Oficial de Justiça, Nilton Silva Vinholte.

Os Oficiais de exerce suas funções com zelo, dedicação e profissionalismo para levar a Justiça a toda sociedade brasileira e não aceitam tamanha ofensa proferida por um vereador, enquanto deveria trabalhar para um município mais justo, com serviço público de qualidade e eficiente, e isso somente é possível com servidor público preparado e valorizado.

O Sindicato dos Oficiais de Justiça do Pará, reafirma o repúdio à qualquer tentativa de impedimento à função de Oficial de Justiça e se solidariza com o Oficial de Justiça Nilton Silva Vinholte. As providências judiciais já estão sendo tomadas para que episódios como esse não fiquem impunes.

Um comentário em “NOTA DE REPÚDIO

  • 15 de junho de 2021 em 21:02
    Permalink

    Concordo plenamente, respeito gera respeito.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *