[Vídeo-Artigo] China lança trem Transrapid de 600 km/h

Por Oswaldo Bezerra

É rápido, muito rápido.

Na verdade, é o trem mais rápido do mundo.

Revelado recentemente em Qingdao, o Maglev elétricodeve gerar uma a nova base do transporte ferroviário na China.

Capaz de atingir velocidades de até 600 km / h, o trembala elétrico Maglev de alta velocidade da China revelado recentemente em Qingdao, uma cidade portuária na província de Shandong, leste do país, um dia se tornará a nova base do transporte ferroviário no país asiático, informou o site EFahrer.com da Alemanha.

E enquanto o fabricante, a China Railway Rolling Stock Corporation (CRRC), afirma que é um produto puramente chinês, na verdade, a patente vem da Alemanha.

Como o nome sugere, o trem paira sobre a linha ferroviária real por meio de força magnética e também é movido por fortes forças magnéticas.

Como não há atrito de frenagem entre os trilhos e o veículo, o trem pode atingir velocidades mais altas. A única coisa que o impede de ir ainda mais rápido é a resistência do ar.

É por isso que atualmente pesquisas estão sendo realizadas em trilhos que funcionam no vácuo e flutuam em rotas que funcionam com supercondutores. Os especialistas dizem que o trem pode atingir velocidades incríveis de 1.000 km/h.

Os trens Maglev, por sua vez, são o futuro da China porque são mais silenciosos, mais confiáveis, têm baixa vibração e grande capacidade de passageiros, segundo a CRRC.

Outra vantagem dessas ferrovias: não há poluição sonora das aeronaves, e o mesmo se aplica à enorme necessidade de espaço nos aeroportos. Porque, ao contrário dos aviões, os trens podem se acomodar no centro da cidade.

No entanto, há uma coisa que está impedindo este trem de estar pronto para receber os passageiros é a falta de redes completas de trilhos Maglev.

Atualmente, a China tem apenas uma linha Maglev em uso comercial, conectando o Aeroporto Pudong de Xangai com a estação Longyang Road na cidade.

A viagem de 30 km leva cerca de sete minutos, com o trem atingindo velocidades média de 430 km/h.

Várias novas redes Maglev estão em construção, incluindo uma ligando Xangai e Hangzhou e outra ligando Chengdu e Chongqing.

Mas pode levar de cinco a dez anos, antes que o serviço regular seja lançado, disseram autoridades chinesas.

A expansão maciça segue planos ambiciosos estabelecidos pelo governo, que estabeleceu uma meta de “alça viária de três horas” entre as principais cidades da China.

Em termos de tempo real de viagem, o trem deverá ser no futuro o meio de transporte mais rápido na faixa de até 1.500 quilômetros.

Uma viagem de Pequim a Xangai leva cerca de 2 horas de avião, 5,5 horas de trem de alta velocidade e apenas cerca de 2,5 horas de trem Maglev. Uma viagem entre Santarém e Itaituba demoraria 24 minutos.

Países como o Japão e a Coreia do Sul também estão procurando construir redes Maglev, embora os altos custos e a incompatibilidade com a infraestrutura de vias atual continuam sendo obstáculos para o rápido desenvolvimento.

**Novo Livro de Oswaldo Bezerra intitulado “O Governador” está agora disponível em “livro físico”e para “Kindle”na Amazon.***

RG15/O Impacto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.