Desabafo do presidente do IHGTap

Por José Ronaldo Dias Campos*

Decidimos, por deliberação colegiada, embora só três diretores tenham comparecido à reunião emergencial, encaixotar o acervo do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós – IHGTap, para não perdermos tudo.

O padre Sidney, ex-presidente e membro da atual diretoria, aceitou guardar o material em sua casa até ulterior deliberação. Assim procedemos.

Melhor do que perdermos para bandidos que, sem qualquer noção de valor e sob efeito de droga e álcool, preferem derreter o insignificante alumínio dos quadros que ostentam as obras, danificando-as, furtar a fiação elétrica para vender o cobre a receptadores e subtrair tudo o que encontram ao seu alcance, com a depredação do prédio para o seu ingresso, agora pela quarta vez, no curto espaço de aproximadamente um mês.

Ainda conseguimos repor toda a fiação, com novos interruptores e luminárias, com ajuda externa, de amigos, mas levaram tudo novamente.

E não adiantou nada reforçar as portas e janelas com grades mais resistentes, pois o prejuízo foi ainda maior, porquanto voltaram e derrubaram a parede para avariar a porta dos fundos, que é de ferro, adentrando no recinto.

Cansei de, insistentemente, cobrar providências a quem de direito, sem lograr êxito.

Enfim, fechamos temporariamente a “Casa da Memória”, mas o IHGTap, como instituição regional, agora com a sua documentação ajustada, continua mais forte que nunca.

Avante…

O Impacto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.